sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Comércio mundial e blocos econômicos - Questões de vestibular

VESTIBULAR 2014

(IFBA)

Mercosul debaterá espionagem e segurança da internet
No momento em que novas denúncias de espionagem foram trazidas a público (...), dessa vez envolvendo quebra de sigilo das comunicações de e-mail, SMS, chamadas telefones e até mesmo navegação na Internet da presidente Dilma Rousseff e seus assessores diretos, os ministros do Interior – o equivalente à Casa Civil no Brasil – e da Justiça dos países que compõem o Mercosul e outros associados ao bloco se preparam para discutir as denúncias de espionagem e a segurança da Internet. Os ministros dos países membros e associados se reunirão no dia 8 de novembro, nas Ilhas Margarita, na Venezuela, e debaterão também outras questões, como fluxos migratórios, jogos de futebol, delitos cibernéticos e integração de dados entre os países do bloco.
Disponível em http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/mercosuldebatera-espionagem-e-seguranca-da-internet (adaptado)
Acesso em: 09 de setembro de 2013.


Com base no texto e nos seus conhecimentos sobre o Mercosul, analise as sentenças abaixo:
I – Atualmente, o Mercosul é formado por quatro países membros: Argentina, Brasil, Uruguai e
Venezuela. Em 2012, o Paraguai foi expulso devido ao processo de impeachment do presidente Fernando Lugo.
II – As reuniões do Mercosul, além de tratarem de questões comerciais, também são voltadas para temas das esferas política, cultural e esportiva, o que demonstra o objetivo de integração entre os países membros.
III – Atualmente, o bloco se classifica como um mercado comum, depois te ter passado pelos estágios de união aduaneira e de área de livre comércio. Esse atual estágio é caracterizado pela livre circulação de pessoas, bens, serviços e capitais.
IV - Esse bloco econômico foi criado com a assinatura do Tratado de Assunção, em 1991, por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. Com isto, objetivavam a integração dos quatro Estados membros por meio do estabelecimento de uma Tarifa Externa Comum (TEC).

Estão corretas apenas as alternativas
a) I e II.
b) I e IV.
c) II e IV.
d) I, II e IV.
e) II, III e IV.

(UFRN) No contexto da globalização, uma tendência crescente é a formação de blocos econômicos regionais. Esses blocos apresentam diferentes níveis de integração. Um desses níveis é a zona de livre comércio que se caracteriza pela
a) criação de uma moeda única a ser adotada pelos países membros.
b) livre circulação de mercadorias provenientes dos países membros.
c) unificação de políticas de relações internacionais entre os países membros.
d) livre circulação de pessoas, serviços e capitais entre os países membros.

(IFBA)

Aonde os emergentes querem chegar?

“(...) Dois eventos centrais para os países emergentes serão realizados em Brasília em abril: a Cúpula Índia-Brasil-África do Sul (Ibas) e a Cúpula Brasil-Rússia-Índia-China (Bric). (....) Esperamos que estes encontros tenham grande ressonância para o futuro da cooperação Sul-Sul, assim como o novo papel dos países emergentes na política global.”

ROY, Tathin. Aonde os emergentes querem chegar? Folha de São Paulo. São Paulo, 11 de abril de 2010. Opinião. p. A3.

Este novo papel que os países emergentes citados no texto representam na política global se refere
a) ao seu extensivo combate à fome, pobreza e exploração do trabalho infantil, através de ações e programas governamentais.
b) à posição de membros efetivos no Conselho de Segurança da ONU, inclusive liderando missões, como foi o caso do Brasil no Haiti.
c) à sua recente equiparação em termos bélicos a países como Estados Unidos e Japão, o que os eleva ao patamar de potências militares.
d) ao aumento da sua influência e poder na governança econômica global, devido aos bons índices de crescimento de suas economias.
e) ao protagonismo nas questões ambientais e de desenvolvimento sustentável, visto que diminuíram significativamente suas emissões de gases estufa.

(UEMA) Observe no mapa os maiores deslocamentos da produção de commodities do globo.
Fonte:TAMDJIAN, James Onnig; MENDES, Ivan Lazzari. Geografia: estudos para a compreensão do espaço, v.1. São Paulo: FTD, 2010. (adaptado)


Considerando esses deslocamentos, o oceano que assume, atualmente, o papel comercial das grandes rotas econômicas pelas dinâmicas que nele se aglutinam é

a) o Atlântico, pela sua extensa área e intensa rota comercial, pelo crescimento das economias da Europa, da África e da América.
b) o Ártico, por fazer parte de acordos econômicos internacionais, alcançando a Federação Russa, a América e a Península Escandinava.
c) o Antártico, por constituir a base econômica no prolongamento meridional do oceano Atlântico, influenciando na América e na Ásia.
d) o Índico, por ser receptor dos rios mais importantes para a economia do globo, influenciada pela ocorrência das monções na Europa e na América.
e) o Pacífico, pelo crescimento das economias da Ásia, especialmente o Japão e a China, somando-se à economia dos Estados Unidos.

(UFAL) Em 1 de Janeiro de 1994, o Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA) entrou em vigor. O NAFTA criou uma das maiores zonas de comércio livre do mundo, que agora liga 450 milhões de pessoas que produzem 17 trilhões de dólares em bens e serviços. O comércio entre os países do NAFTA vem crescendo desde que o acordo entrou em vigor.

Disponível em: http://www.ustr.gov. Acesso em: 08/12/2013

O NAFTA se tornou um dos mais importantes blocos econômicos do mundo, apesar de fazer parte dele apenas
a) EUA, Canadá, Venezuela e Brasil.
b) EUA, Canadá e Inglaterra.
c) EUA, Canadá, Brasil e Argentina.
d) EUA, Canadá e México.
e) EUA, Canadá, México e Brasil.

(UFPE) A trabalho, na produção e nas relações entre os Estados. Essa etapa do Capitalismo se distingue:
globalização na atualidade define uma nova etapa do desenvolvimento capitalista, que implica mudanças no mundo do

0-0) por demandar grandes investimentos nas pesquisas e no desenvolvimento tecnológico aplicado à produção.
1-1) por exigir uma economia cada vez mais complexa, na qual o setor financeiro e o de serviços não desempenham papel de destaque.
2-2) pelo fortalecimento da intervenção do Estado na economia e pela redução da iniciativa privada.
3-3) por estender os direitos trabalhistas, em termos globais, a toda a classe trabalhadora, mais precisamente, aqueles direitos relacionados à estabilidade no emprego.
4-4) por propiciar e difundir conhecimentos ligados à área da tecnologia da informação e, ao mesmo tempo, gerar um novo tipo de exclusão, a digital.

Resposta: VFFFV

(UEA)

Um informe publicado ontem pela Organização Mundial do Comércio (OMC) com avaliações de especialistas de todo o mundo alerta que as barreiras comerciais chinesas e a falta de uma política exportadora no Brasil colocaram o País em poucos anos “no degrau mais baixo” na cadeia de fornecimento de bens para a economia chinesa. De um lado, o Brasil se transformou em fornecedor de produtos sem qualquer valor agregado, enquanto passou a importar um volume cada vez maior de bens tecnológicos da China. O caso da soja é um exemplo. 95% das vendas brasileiras do produto para a China embarcaram sem qualquer tipo de processamento. As exportações de óleo de soja e de farinha não ocorreram. Isso por conta da estratégia da China de desenvolver sua própria indústria da soja, impondo tarifas de importação aos produtos de maior valor agregado na cadeia da soja.

(O Estado de S.Paulo, 10.07.2013. Adaptado.) O cenário do comércio bilateral apontado pelo texto reforça

a) a dependência brasileira na exportação de commodities e o protecionismo do governo chinês em seu setor industrial.
b) o projeto brasileiro de exportação para países não americanos e a inexperiência chinesa nas trocas globais.
c) a deficiência da política de relações exteriores brasileira e a recusa chinesa em realizar comércio com o Brasil.
d) a proposta brasileira de não ser um país agroexportador de commodities e o avanço no diálogo com o governo chinês nas questões de comércio.
e) o sucesso brasileiro em dar vazão à sua produção de commodities e a política de desenvolvimento agrícola na China.

(UFPA) A multiplicação dos acordos bilaterais, tratados de livre comércio e de blocos econômicos regionais constitui um dos fenômenos mais marcantes do cenário mundial pós Guerra Fria. Neste contexto, ocorre destaque para a União Europeia, considerado o bloco econômico com maior nível de integração e que enfrenta nos últimos anos uma grave crise econômica. Sobre a crise europeia e o bloco União Europeia é correto afirmar que:
a) o crescimento econômico deste bloco está em descompasso com o resto do mundo, uma vez que, enquanto seus países membros têm lento crescimento econômico, os países que compõem outros blocos apresentam rápido crescimento, principalmente os que compõem o NAFTA.
b) a crise na Europa foi causada pela dificuldade de alguns países europeus em pagar as suas dívidas. Alguns países da região, a exemplo da Grécia e Portugal, não vêm conseguindo gerar crescimento econômico suficiente para honrar os compromissos firmados junto aos seus credores ao longo dos últimos anos. Tal fato é grave e poderá ultrapassar as fronteiras da chamada "Zona do Euro".
c) alguns países, a exemplo da Alemanha e França, que possuem maior desenvolvimento tecnológico, estão isentos desta recente crise econômica. O término da Guerra Fria e a reunificação alemã influenciaram na reformulação do equilíbrio geopolítico europeu.
d) a crise atinge todos os países integrantes do bloco com a mesma proporção, sendo o desemprego estrutural e conjuntural um dos mais sérios problemas dos países integrantes deste bloco econômico.
e) a economia mundial tem experimentado um crescimento lento desde a crise financeira dos Estados Unidos entre 2008 e 2009. A crise americana atravessou fronteiras e influenciou no resto do mundo, inclusive na Europa e no contexto da União Europeia, atingindo na mesma proporção todos os países integrantes deste bloco.

(UFAM) No planisfério está destacado em negrito um bloco econômico que não foi motivado pela proximidade geográfica, pois vários países de continentes diferentes participam dele. Foi oficializado em 1993 e pretende estabelecer a livre troca de mercadorias entre os países-membros até 2020. Identifique-o.

Fonte: pt.m.wikipedia.org

a) Comunidade Econômica Eurasiática (CEEA)
b) Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (APEC).
c) Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN).
d) Comunidade dos Estados Independentes (CEI).
e) Associação de países da África, Caribe e Pacífico (ACP).

(UCS) Os blocos regionais surgiram devido às reformas econômicas impulsionadas pelo processo de globalização, pelo desenvolvimento das comunicações e pela ampliação das trocas comerciais. O objetivo era facilitar o comércio entre os países-membros. Analise a veracidade (V) ou a falsidade (F) das proposições abaixo sobre os blocos econômicos.
Assinale a alternativa que completa correta e respectivamente os parênteses, de cima para baixo.


a) V–V–V
b) V–F–F
c) F–V–V
d) V–F–V
e) F–F–F

(UNICENTRO) No processo de globalização, países de grande parte do mundo se organizaram em grupos, formando blocos econômicos com o objetivo de protegerem suas economias. Sobre a globalização nesse contexto histórico, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir.

(        ) A África do Sul integra junto com o Brasil, a Rússia e a China o bloco denominado de BRICs.
(        ) O Nafta é composto pelos Emirados Árabes Unidos, pela Arábia Saudita e pela Tunísia.
(        ) A APEC tem entre seus integrantes Nova Zelândia, Cingapura e Tailândia.
(        ) A Comunidade Andina de Nações é composta por Venezuela, Nicarágua e Costa Rica.
(        ) A União Europeia excluiu de sua composição a Grécia, a Turquia e a Sérvia.

Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta.

a) V,V,F,F,V.
b) V,F,V,F,F.
c) V,F,F,V,V.
d) F,V,F,F,V.
e) F,F,V,V,F.

(PUCRS) Chama-se “pauta de exportações” a relação de produtos que um país exporta. Sobre esse processo, é correto afirmar que

I. é importante que essa pauta tenha produtos de menor valor agregado possível.
II. os países desenvolvidos agregam alta tecnologia às mercadorias exportadas.
III. os países industrializados centrais fabricam e exportam produtos da indústria de ponta.
IV. México, Brasil e Argentina são países latino-americanos que fabricam e exportam matérias-primas minerais e vegetais.

Estão corretas apenas as afirmativas
A) I e II.
B) II e III.
C) III e IV.
D) I, II e III.
e) II, III e IV.

(CEFET)

Nos Estados Unidos, o endividamento médio das famílias cresceu algo em torno de 22% nos últimos oito anos – tempos de uma prosperidade que parecia não ter precedente. A soma total das aquisições com cartões de crédito não ressarcidas cresceu 15%. E a dívida, talvez ainda mais perigosa, dos estudantes universitários, futura elite política, econômica e espiritual da nação, dobrou de tamanho.
BAUMAN, Zygmunt. Vida a crédito. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

O texto apresenta uma realidade vivenciada pelas sociedades ocidentais na atual etapa do capitalismo globalizado. Nesse contexto, a probabilidade de ocorrência de crises socioeconômicas tem-se ampliado devido a(o)

a) restrição dos empréstimos à população de maior poder aquisitivo que amplia as desigualdades sociais.
b) esgotamento do modelo consumista que inviabiliza o aumento da produção nos países desenvolvidos.
c) esvaziamento do papel normatizador do Estado que desloca sua atuação para o setor produtivo.
d) enfraquecimento das agências bancárias que financiam as políticas públicas nos países centrais.
e) utilização do capital especulativo que fragiliza a economia interna de regiões em desenvolvimento.

(CEFET-MG)

O mercado corresponde à demanda por um grupo de produtos próximos entre si. Para uma empresa diversificada, no entanto, a ideia de mercado envolve também outros espaços concorrenciais em que pode atuar, definidos como área de comercialização. A indústria, por seu turno, é definida pelo grupo de empresas voltadas para a produção de mercadorias que são substitutas próximas entre si e, desta forma, fornecidas a um mesmo mercado.

KUPFER, D. Economia industrial: fundamentos teóricos e práticos no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, 2002. (Adaptado).

Nesse contexto, uma das formas para atingir cada vez mais os mercados no espaço geográfico é a formação de
a) cartéis, compostos por companhias que controlam os conglomerados, para administrarem a estrutura de capital.
b) holdings, constituídos por empresas independentes, de mesmo ramo de atividade, para estabelecerem preços e divisão de mercado.
c) trustes, configurados pela fusão de companhias numa grande corporação econômica, para ampliarem o controle da cadeia produtiva.
d) oligopólios, correspondentes a uma empresa única que impõe determinado preço às mercadorias e serviços por falta de competitividade.
e) monopólios, formados por um grupo de firmas que dominam o mercado de um produto, a partir de acordos para aumentar a margem de lucro.

(FGV-eco) No decorrer do século XX, para a organização de projetos de criação de blocos econômicos, foi necessário superar rivalidades históricas. Isto ocorreu na Europa e também na América do Sul, quando o Brasil e a Argentina deixaram de lado as disputas por hegemonia e engendraram um acordo, na década de 1980, que posteriormente originou o Mercosul.

Estes exemplos permitem afirmar que:
a) a herança colonial europeia dá maior flexibilidade aos países sul-americanos no âmbito das relações políticas e econômicas.
b) quando o objetivo é reduzir ou eliminar os desníveis econômicos, as diferenças históricas são abandonadas.
c) as questões de natureza étnico-culturais podem ser relevantes para o estabelecimento de relações comerciais.
d) no contexto da globalização, as relações entre os Estados e as economias nacionais são modificadas.
e) as questões geopolíticas se tornam entraves quando os países procuram estabelecer relações multilaterais.

(IFMG)

MERCOSUL cria problemas para negociações entre Brasil e União Europeia

De acordo com especialistas, se o Brasil quiser firmar um acordo comercial com a União Europeia (UE), terá de se desvencilhar de cláusulas que o obrigam a negociar em conjunto com os outros países do MERCOSUL. A ligação com o bloco impede o acerto graças às suas políticas protecionistas. Entre os setores mais prejudicados estão o agronegócio, que sofre com as elevadas taxas de exportação impostas pelo MERCOSUL, e a indústria, já que o setor depende de vendas externas para se manter.
Fonte: http://goo.gl/V2fNvf. Acesso: 28/11/2013. Adaptado.

O impasse nas negociações entre o Brasil e a União Europeia ilustra uma das contradições presentes no MERCOSUL. As regras vigentes nesse bloco econômico criam tais contradições porque
a) aumentam a autonomia política dos seus membros, mas geram dificuldades para o livre comércio entre eles.
b) dificultam a exportação de produtos agropecuários para a UE, mas simplificam o intercâmbio de artigos industrializados.
c) incentivam o comércio entre seus membros e os Estados Unidos, mas impedem as negociações com a União Europeia.
d) reduzem as barreiras alfandegárias entre os seus membros, mas dificultam as relações com países de fora do bloco.

(PUC-RJ) Em relação à União Europeia (UE), o tratado econômico realizado em 1992 que iniciou o processo de circulação da moeda regional, o Euro, foi o de:
a) Amsterdã.
b) Maastricht.
c) Lisboa.
d) Roma.
e) Nice.

(PUC-RIO)

 
Com a crise econômica aprofundada em 2008, uma classe de países da Zona do Euro passou a ser chamada de PIIGS. Nesses países:
a) a arrecadação caiu, apesar de o emprego ter aumentado, afetando a manutenção das políticas de bem estar desenvolvidas há décadas.
b) a pobreza estrutural é muito grande, já que são periferias comunitárias localizadas no leste do continente.
c) as taxas de desemprego são as mais expressivas do continente, apesar de a suscetibilidade das economias nacionais ter diminuído.
d) os gastos públicos são excessivos e o endividamento descontrolado, ao ponto de suas dívidas serem iguais ou superiores a 50% dos seus PIB.
e) os investimentos do bloco econômico continuam sendo fortes, mas houve o aumento da desconfiança da população nacional devido à corrupção.

(UNESP) O processo de mundialização do sistema capitalista sempre esteve apoiado na difusão de políticas econômicas e na constituição de determinadas lógicas geopolíticas e geoeconômicas de organização do espaço mundial. Constituem-se em política econômica e em lógica capitalista de ordenamento do espaço mundial no período atual:

a) o keynesianismo e o colonialismo.
b) o desenvolvimentismo e o neocolonialismo.
c) o neoliberalismo e a globalização.
d) o mercantilismo e a descolonização.
e) o liberalismo e o imperialismo.

(UNESP) Analise o mapa.


Explique o volume de capital mobilizado nos fluxos comerciais realizados entre Sudeste Asiático/Oceania, Europa Ocidental e América do Norte. Indique diferenças em relação à forma de inserção da Europa Ocidental e da América do Sul/Caribe no comércio mundial.

O comércio envolvendo o Sudeste Asiático/Oceânia, a Europa Ocidental e a América do Norte é o que movimenta o maior fluxo de capital mobilizado do mundo, com fluxos variando sempre entre US$300 bilhões e US$500 bilhões, e mesmo superior a US$500 bilhões. Esses fluxos se justificam, pois esses centros envolvem as maiores economias mundiais, apresentando uma diversidade e um elevado grau de avanço tecnológico incorporado aos produtos comerciados, o que justifica o enorme montante apresentado. Nesses fluxos, incluem-se principalmente produtos de elevado valor agregado, desde manufaturados, passando por bens de consumo duráveis de alta tecnologia, chegando a produtos científicos e intensa troca de produtos de informação. Observa-se uma preponderância de fluxos de comércio por parte do Sudeste Asiático/Oceânia sobre os da América do Norte e da Europa Ocidental, demonstrando a emergência dessa região do mundo como a grande produtora e fornecedora de bens de consumo. Quanto aos totais envolvidos entre as três regiões, os montantes da Europa Ocidental e do Sudeste Asiático/Oceânia são próximos, distanciando-se do montante da América do Norte, demonstrando a força de seus mercados internos.
Quanto às diferenças em relação à forma de inserção no comércio mundial, numa comparação entre os montantes dos mercados da Europa Ocidental e da América do Sul/Caribe, além da enorme diferença da totalidade (US$4.963 bilhões para a Europa Ocidental contra US$430 bilhões da América do Sul/Caribe),
nota-se que enquanto a Europa Ocidental privilegia seu imenso mercado interno (com elevado poder de compra), apresentando uma enorme diversidade de produtos (muitos deles industrializados), a América do sul/Caribe volta-se para o mercado externo, mostrando que a estrutura econômica dessa região nunca teve o foco em seu fraco mercado interno, mas se preparou historicamente para atender o mercado externo, como fornecedora de matérias-primas e produtos agropastoris, exibindo o viés da dependência advinda do processo de colonização.

(CEDERJ)

A INICIATIVATRANSATLÂNTICA
Durante um encontro em Berlim, no mês de julho, o presidente Obama e a chanceler Angela Merkel anunciaram a decisão de negociar um acordo de integração econômica entre Estados Unidos e União Europeia. Seria formado um bloco comercial com uma população de 800 milhões de habitantes e com metade da capacidade produtiva do mundo. Se somarmos a esse bloco os países pró-ocidentais que têm acordos de livre comércio com os Estados Unidos e com a União Europeia, a participação do novo grupo no conjunto da economia mundial será ainda maior.

Fonte: MONTOYA, R. A integração da economia transatlântica. O Globo, 15 out. 2013, p. 16.

Essa iniciativa transatlântica tem como implicação geopolítica o processo de
a) fortalecimento geoestratégico da histórica ascensão da Eurásia.
b) acirramento da concorrência geoeconômica ocidental contra a China.
c) enfraquecimento geocultural entre os países capitalistas da América Latina.
d) desestruturação da aliança militar entre América do Norte e Europa ocidental.

(UNICAMP)


Criada em 2010, no início da crise financeira grega, a Troika (composta pelo Banco Central Europeu, Comissão Europeia e Fundo Monetário Internacional) tem sido a principal protagonista dos planos de resgate de países europeus em crise. Contudo, as medidas de austeridade impostas a esses países têm promovido mais desigualdades sociais e, contrariamente ao desejado, têm aumentado o desemprego.

a) Indique duas medidas de austeridade impostas pela Troika aos países em crise da Zona do Euro.

b) Além do desemprego, indique duas consequências sociais provocadas pela recessão econômica em que se encontram esses países europeus.

Respostas.

a) Duas medidas, entre outras, que foram impostas pela Troika são: ajustes fiscais, com aumento dos impostos; e enxugamento do Estado, com a exigência de privatização de empresas estatais e demissão de funcionários públicos.

b) Além do desemprego, podem ser indicadas, entre outras, as seguintes consequências sociais da recessão econômica europeia: desmantelamento do estado de bem-estar social (com cortes de verbas da educação, saúde e previdência social); e diminuição do consumo e poder de compra pela queda geral da renda, o que tem provocado fortes movimentos sociais reivindicatórios para a manutenção dos direitos sociais que, de certa maneira, vinham, desde a Segunda Guerra Mundial, distribuindo renda.

VESTIBULAR 2013

(UNIOESTE) Analise a charge a seguir:

olpe de estado paraguai ruralistas 240612 latuff humor politico 480x420 Latinfundiários e Militares dão Golpe institucional no Paraguai
LATUFF. Humor Político. Disponível em: http://www.humorpolitico.com.br/sem-categoria/partido-colorado-que-esteve-61-anos-no- poder-da-golpe-institucional-no-paraguai/ Acesso: junho 2012.

Sobre as questões vinculadas ao processo de impeachment do presidente paraguaio Fernando Lugo, é INCORRETO afirmar que

a) o afastamento paraguaio das ações comerciais vinculadas ao MERCOSUL foi estimulado pelo acordo de livre comércio firmado entre EUA e Paraguai, o que era uma expectativa do governo Lugo para ampliar sua atuação, mas que desrespeitava a união aduaneira entre Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.
b) as negociações iniciadas no final de junho de 2012 entre os países membros do MERCOSUL (Brasil, Argentina e Uruguai) e a China, deixaram o Paraguai fora da reunião comercial entre o bloco e o país asiático. Essa decisão foi tomada como repúdio à condução do processo de impeachment do presidente Fernando Lugo.
c) as tensões envolvendo possíveis desapropriações de terra no Paraguai colocaram em debate a proposta de campanha eleitoral de Lugo, vinculada à Reforma Agrária no país, trazendo à tona questionamentos sobre a atuação de multinacionais e latifundiários em terras paraguaias desde a segunda metade do séc. XX.
d) durante as avaliações do governo de Frederico Franco, instalado a partir de 22 de junho, o senador Álvaro Dias (PSDB) declarou que a ação foi legítima e constitucional. A posição do partido, expressa pelo senador, questionou a postura do governo brasileiro e a incorporação da Venezuela às atividades comerciais do MERCOSUL.
e) o confronto dos “carperos” (sem-terra paraguaios) com latifundiários questiona a legitimidade das propriedades adquiridas, em sua maioria, durante o governo Stroessner (1954-1989), indicando que essa produção não beneficia os paraguaios, pois grande parte das propriedades está vinculada à produção de soja e enriquecimento “estrangeiro”, incluindo grandes proprietários brasileiros que atuam no país.

(UEL) A sociedade de consumo mantém uma correlação com o neoliberalismo, que amplia o espaço privado, restringe o espaço público e transforma os direitos sociais em serviços demarcados pelo mercado.

Sobre essa dinâmica, considere as afirmativas a seguir.

I. Na lógica neoliberal do mercado, a busca do sucesso, a qualquer preço, pelo indivíduo e a volatilidade do sistema econômico-financeiro geram fatores de insegurança social.
II. O planeta foi transformado em uma unidade de operações das corporações financeiras, sendo a fragmentação e a dispersão socioeconômica consideradas como natural e positiva.
III. Os valores sociais constituídos no seio das comunidades tradicionais são respeitados por indivíduos egocentrados, portadores dos valores essenciais do neoliberalismo.
IV. A democracia encontra-se prestigiada pela capacidade dos cidadãos de vender os direitos conquistados como serviços.

Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas I e II são corretas.   
b) Somente as afirmativas I e IV são corretas.   
c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.   
d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.   
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.   

(UCS) Em 26 de março de 1991, ocorreu um processo de integração entre alguns países da América do Sul, o que possibilitou a criação do Mercosul, formado por quatro países (Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai), que assinaram o Tratado de Assunção, iniciando o processo de formação do Mercado Comum do Sul. Em junho de 2012, o Presidente Fernando Lugo foi deposto por meio de impeachment, devido a crises que ocorreram em seu país. A deposição do presidente abriu oportunidade para a inclusão, no Mercosul, do país governado por Hugo Chaves.

Observe o mapa abaixo.

(SIMIELLI, M. E. Geoatlas. São Paulo: Ática, 2004. p. 37.)


Assinale a alternativa que contenha as letras correspondentes aos países governados, respectivamente, por Fernando Lugo e Hugo Chaves.

a) AC
b) CD
c) AE
d) BD
e) EF

(UERJ) O comércio externo constitui um dos aspectos mais importantes da economia nacional em tempos de globalização. Observe, por exemplo, o mapa abaixo, que apresenta as importações dos EUA provenientes do continente americano em 2005.


A principal explicação para o elevado valor do intercâmbio de mercadorias dos Estados Unidos com os seus dois principais parceiros no continente americano é a existência de:
a) acordo comercial   
b) unidade monetária   
c) igualdade tributária   
d) infraestrutura integrada   

(PUC-SP) Leia: “No momento em que atravessa sua mais grave crise política e econômica, a União Europeia (UE) celebrou ontem uma conquista histórica: o Prêmio Nobel da Paz de 2012. A decisão do comitê de experts, anunciada no fim da manhã, em Oslo, na Noruega, pegou de surpresa a opinião pública do bloco de 27 países.”

(O Estado de S. Paulo. Em crise, União Europeia ganha Nobel da Paz e argumento contra eurocéticos. 13/10/2012. p. A11.)

Sobre o significado desse prêmio dado à União Europeia é correto afirmar que

a) seu efeito é apenas propagandístico, pois fantasia uma harmonia que haveria no continente, algo falso diante das tensões militares ainda existentes na Europa.
b) visou um fim econômico, procurando desviar a atenção sobre os problemas econômicos estruturais gerados pela integração das realidades geográfico- nacionais da Europa.
c) trata-se de um reconhecimento ao papel da União Europeia, que tem agido contra as intervenções em países estrangeiros, como no caso da ação no Iraque, realizada pelos EUA.
d) entendeu-se que a integração de realidades geográfico-nacionais em uma entidade mais ampla elimina de vez as motivações para conflitos, que no passado foram tão nefastos.
e) buscou estimular a continuidade das políticas diplomáticas e econômicas da União Europeia junto às suas ex-colônias, mergulhadas em infindáveis conflitos internos.

(IFSuldeMinas)

“Os presidentes do Mercosul anunciaram nesta sexta-feira a suspensão do Paraguai do bloco de comércio até que se celebrem as eleições de abril de 2013, mas sem a imposição de sanções econômicas. Anfitriã do evento, a presidenta da Argentina, Cristina Kirchner,
anunciou que a Venezuela se tornará membro pleno do grupo a partir de 31 de julho.” Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2012-06-29/mercosul-suspende-paraguai-mas-sem-impor- sancoes-economicas.html - acesso em 13 de outubro de 2012

“A União das Nações Sul-Americanas (Unasul) também decidiu suspender o Paraguai do bloco até a realização de novas eleições no país. A decisão foi tomada em reunião extraordinária após a cúpula do Mercosul, nesta sexta-feira em Mendoza.”
Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2012-06-29/mercosul-suspende-paraguai-mas-sem-impor- sancoes-economicas.html - acesso em 13 de outubro de 2012

As notícias acima se referem ao episódio de suspensão do Paraguai do bloco econômico do Mercosul. A medida faz parte de uma retaliação à destituição do então presidente, Fernando Lugo. Ao mesmo tempo em que suspendia o Paraguai, os integrantes do Mercosul tomavam uma outra medida de extrema relevância para o futuro do bloco comercial. A segunda medida tomada pela Cúpula do Mercosul foi:

a) Suspender as reuniões do Bloco até que sejam realizadas eleições democráticas no Paraguai.
b) Transformar o Bloco em União Monetária, deixando para 2013 a escolha da nova moeda.
c) Aceitar Cuba como membro integrante permanente do Mercosul.
d) Aceitar a integração da República Bolivariana da Venezuela como membro pleno do Mercosul.

(IFMG) Analise a charge.

http://www.movimentodasartes.com.br/pelicano/img_121/120701a.jpg
(Disponível em: http://migre.me/ag6O5. Acesso em: 21/11/2012. Adaptado.)

O Paraguai faz parte do bloco econômico Mercado Comum do Sul (MERCOSUL), entretanto a charge brinca com uma “situação de castigo” com o país, ocorrida em 2012. A decisão adveio porque os demais integrantes do mercado comum sul-americano consideraram a destituição do presidente paraguaio uma ruptura da ordem democrática.

O fato destacado promoveu uma alteração significativa no bloco em função
a) da entrada da Venezuela, a qual dependia apenas da aprovação paraguaia.
b) da saída do Paraguai, que agora se tornará apenas um membro associado.
c) do enfraquecimento nas relações comerciais, dada a importância paraguaia.
d) do aumento das tensões e da possibilidade de conflitos armados entre os países.

(IFTM) Observe o mapa abaixo:

http://1.bp.blogspot.com/_bEPhrZ-TcbA/TAMRWIEzTtI/AAAAAAAAAJQ/6N0-mGDx_v0/s640/mapa+Blocos+econ%C3%B4micos.gif
http://proffranciscogeo.blogspot.com.br/2010/05/mapa-dos-blocos-economicos.html, acesso em 19/11/2012.

Em todas as modalidades de blocos econômicos o objetivo é a eliminação das tarifas ou impostos de importações entre os países-membros. Por isso, os países que integram esses blocos (zona de livre comércio, mercado comum ou união econômica e monetária) têm como princípio comum ampliar as relações comerciais entre seus parceiros.
Com relação aos blocos econômicos, julgue as afirmativas abaixo.
I – Na zona de livre comércio os acordos comerciais visam à redução ou eliminação de tarifas aduaneiras entre os países membros.
II – Na união aduaneira, além de reduzir ou eliminar as tarifas aduaneiras entre os membros do bloco, os países parceiros estabelecem as mesmas tarifas de exportação e importação para o comércio internacional fora do bloco.
III – A União Europeia é um exemplo de mercado comum que, além de eliminar as tarifas aduaneiras internas, permite também a livre circulação de pessoas, investimentos e todos os tipos de serviços entre os países membros.
IV – Estados Unidos da América, Canadá e México formam o NAFTA; já a ALCA engloba todos os países da América.

Estão corretas as alternativas:

a) Todas alternativas estão corretas.
b) I e II.
c) I, II e III.
d) I, III e IV.
e) II, III e IV.

(FGV-SP-DIREITO) Leia o seguinte texto:

O G7 não dispõe mais de condições para continuar a ser o diretório da economia mundial. Muitas de suas atribuições foram transferidas para o G20. Os emergentes adquiriram um peso maior nas decisões das instituições financeiras de Bretton Woods, na OMC, no debate sobre o clima, e, em breve, na ONU. Qual é a meta dessa corrida? Para alguns, substituir os poderosos de hoje; para outros, de modo mais realista, abrir as portas para um condomínio mundial mais representativo. Os BRICs têm boas credenciais para subir ao pódio dos vencedores na maratona do século.

VELLOSO, J. P. dos R. (coord.) China, Índia e Brasil: o país na competição do século. Rio de Janeiro: José Olympio: INAE, 2011. p.44. Compare os países que compõem BRICs, considerando:

a) a matriz energética.
b) o peso demográfico.
c) a participação no mercado mundial de produtos agrícolas.

Respostas:

a) Em todos os países que compõem o bloco econômico BRICS, a principal matriz energética é constituída por combustíveis fósseis, em destaque: Índia (42% de carvão e 23% de petróleo), China (67% de carvão), África do Sul (68% de carvão), Rússia (54% de gás natural) e o Brasil (40% de petróleo). O Brasil, que tem uma significativa participação de fontes renováveis, tais como biocombustíveis e hidroeletricidade, torna-se o país integrante com a matriz energética mais limpa que os demais.

b) Por escala de importância, os países membros do BRICS no seu peso demográfico, compõem: China, 1,35 bilhões de habitantes, sendo populoso e povoado; a Índia, 1,26 bilhões de habitantes, sendo populoso e povoado, possuindo potência demográfica alta; Brasil, 190 milhões de habitantes, sendo populoso e pouco povoado; Rússia, 143 milhões de habitantes, sendo populoso e pouco povoado, possuindo potência demográfica mediana; África do Sul, 51 milhões de habitantes, possuindo potência demográfica baixa. Além da importância absoluta da China e da Índia que juntas compõem um terço da população mundial, o Brasil e a Rússia são os países mais populosos em seus respectivos continentes.

c) Entre os países integrantes do BRICS, apenas a África do Sul não possui um papel de destaque no mercado agrícola mundial. O Brasil e a Índia são os maiores produtores e exportadores agrícolas; apesar de ser uma grande produtora, a China possui uma demanda interna muito alta e a Rússia é um dos maiores produtores de grãos, porém não se configura como grande exportador do gênero.

(ESPM) A entrada da Venezuela como membro pleno do MERCOSUL permite que o Bloco re- formule a sua composição e ganhe novo impulso graças a incorporação da terceira economia da América do Sul.

Quanto ao ingresso da Venezuela no MERCOSUL é correto assinalar:
a) foi aprovado de comum acordo pelos quatro membros plenos do bloco: Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai;
b) foi aprovada por Argentina, Brasil e Uruguai, sem o voto do Paraguai, suspenso do bloco em consequência do golpe de Estado naquele país;
c) foi aprovada apesar da discordância do Paraguai, pois o ingresso de novo país membro no MERCOSU podia ocorrer por maioria simples;
d) foi aprovada apesar da discordância do Uruguai, beneficiada pela suspensão do Paraguai, em consequência do golpe branco que derrubou seu presidente;
e) contou com o apoio geral da imprensa brasileira, bem como da situação e da oposição política no Brasil, convencidos de que o governo venezuelano satisfaz a cláusula democrática, requisito necessário para o ingresso.

(CEFET-MG) Sobre os blocos econômicos internacionais e regionais, afirma-se que:

I – A suspensão temporária do Paraguai do MERCOSUL, devido a sua crise política, possibilitou o credenciamento da Venezuela como membro efetivo desse grupo.
II – A implantação da UNASUL, com o apoio dos Estados Unidos, tem incrementado a participação do FMI e BIRD na América do Sul.
III – A entrada recente da Turquia na União Europeia sinaliza a flexibilização dos pré-requisitos políticos exigidos para sua inserção nesse bloco.
IV – Os efeitos globais da crise econômica europeia têm acelerado o processo de consolidação da ALCA.
V – O México vem consolidando sua participação no NAFTA por meio da alocação de montadoras estadunidenses em seu território.

Estão corretas apenas as afirmativas
a) I e III.
b) I e V.
c) II e III.
d) II e IV.
e) IV e V.

(UEMA) A letra da música de Gilberto Gil trata da rede de comunicação existente no mundo e sugere a importância dessa rede para a inclusão digital, do ponto de vista socioeconômico.

Pela Internet
Criar meu web site
Fazer minha home-page
Com quantos gigabytes
Se faz uma jangada
Um barco que veleje

[...]
Eu quero entrar na rede
Promover um debate
Juntar via Internet
Um grupo de tietes de Connecticut

De Connecticut acessar
O chefe da milícia de Milão
Um hacker mafioso acaba de soltar
Um vírus pra atacar programas no Japão

Eu quero entrar na rede pra contactar
Os lares do Nepal, os bares do Gabão
Que o chefe da polícia carioca avisa pelo celular
Que lá na praça Onze tem um videopôquer para se jogar

GILBERTO GIL. Disco Quanta. Warner Music, 1997 (adaptado).

A relação entre a exclusão socioeconômica e a digital está apresentada na seguinte assertiva:

a) A digital desencadeia a socioeconômica, pela relação direta entre a existência de ampla tecnologia da informação e comunicação e a realidade dos países subdesenvolvidos.
b) A socioeconômica desencadeia a digital, por existir maior investimento dos países subdesenvolvidos no acesso à tecnologia de informação e comunicação, portanto, maior inclusão.
c) A socioeconômica desencadeia a digital, pois há relação igualitária entre países desenvolvidos e subdesenvolvidos quanto ao acesso à tecnologia de informação e comunicação, e à inclusão.
d) A digital desencadeia a socioeconômica, à medida que o acesso às tecnologias de informação e comunicação se dá de forma mais estruturada nos países subdesenvolvidos.
e) A socioeconômica desencadeia a digital, por haver uma relação desfavorável quanto ao menor acesso dos países subdesenvolvidos à tecnologia de informação e comunicação.

(UCPEL) O BRICS é o grupo formado pelos países emergentes no sistema capitalista composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A ideia do termo foi do economista Jim O’Neil em estudo de 2001 para identificar o grupo de países responsável por grande parte do crescimento econômico mundial recente. Em 2006, o conceito se tornou um agrupamento efetivo de países que, em 2011, passou a contar com a África do Sul.

Sobre o BRICS é correto afirmar que

a) a economia da Rússia se torna enfraquecida pela inexistência de grandes reservas de petróleo e gás natural no país, o que provoca uma dependência pela necessidade de importação dessas fontes de energia.
b) o sistema bancário chinês é moderno, entretanto as reservas estrangeiras no país são insignificantes.
c) o grupo de países passou a ter existência formal, contando com um documento constitutivo com a realização da primeira Reunião de Cúpula entre Brasil, Rússia, Índia e China, em 2006.
d) a Índia ainda não apresenta previsão de crescimento muito elevado, principalmente por não ter realizado um processo de abertura econômica, evitando a atração de investimentos estrangeiros.
e) o Brasil, na atualidade, apresenta um sistema financeiro estável e sólido garantido por bancos capitalizados e confiáveis.

(UNIOESTE) Mesmo num mundo globalizado, temos a existência tanto de blocos econômicos regionais de poder (MERCOSUL, ALCA, União Europeia, CEI, CARICOM etc.) como de regionalismos com incrível força política. Diante deste cenário, assinale a alternativa correta.

a) Mesmo num mundo globalizado, as diferenças aparecem e se opõem ao processo que tende a eliminá-las.
b) A região, como expressão das diferenças resultantes das dinâmicas sociais e naturais, é produto de processos particulares regidos por leis particulares.
c) Nas condições atuais da economia global, a autonomia regional se fortalece, o que demonstra a vigência da Geografia Regional pensada nos moldes clássicos.
d) Os blocos econômicos regionais de poder confirmam a oposição existente entre o processo de globalização e o processo de fragmentação (regionalização).
e) Com o processo de globalização, os espaços tornam-se homogêneos, confirmando, pois, a tese dos que acham que está em curso o “fim do território” e o “fim da região”.

(UNIOESTE) Nos últimos anos, alguns países têm se destacado na geopolítica mundial por apresentarem taxas de crescimento econômico superiores à dos países mais desenvolvidos. Tais países são designados pela sigla BRICs. As duas tabelas abaixo trazem informações acerca da participação de alguns países dos BRICs na organização da Nova Ordem Mundial.


A partir dos dados e dos seus conhecimentos acerca dos BRICs, assinale a alternativa INCORRETA.

a) O poder econômico dos BRICs pode ser verificado na participação da China como o principal credor dos EUA.
b) Apesar de importantes economicamente, os BRICs ainda possuem pouco poder político na Nova Ordem Mundial.
c) As crises econômicas dos EUA e da União Europeia podem contribuir para o aumento do poder econômico e político dos BRICs nas próximas décadas.
d) Recentemente, devido ao seu crescimento econômico, a África do Sul tem participado das reuniões entre os países dos BRICs.
e) A importância dos BRICs na Nova Ordem Mundial pode ser verificada na ampla participação destes países nas decisões ocorridas no FMI, contabilizando quase 30% dos direitos de voto no Fundo.

VESTIBULAR 2012

(UNIFENAS) A analisada sobre várias perspectivas. A estrutura supranacional criada no pós-guerra, que reuniu a gênese da Comunidade Europeia para ampliar o espaço geoeconômico do mercado comum, parece arruinada, apesar da União Europeia (UE) constituir hoje um bloco comunitário de relevância no cenário internacional. Considerando seus conhecimentos sobre a gênese da Comunidade Europeia que se transformou na atual União Europeia (UE), associado ao atual processo de crise que atinge azona do euro, são feitas as seguintes observações:

I)       A integração econômica surgiu no pós-guerra como elemento chave para a reconstrução da Europa Ocidental, envolvendo França, Alemanha Ocidental, Itália, Bélgica, Holanda e Luxemburgo, com a criação da Comunidade Econômica do Carvão e do Aço (CECA) em 1952.
II) Em 1957, o Tratado de Roma estabeleceu a Comunidade Econômica Europeia (CEE) e a Comunidade Europeia de Energia Atômica (Euratom).
III) Posteriormente, em 1967, CECA, CEE e Euratom se fundem, constituindo a Comunidade Europeia e iniciando a trajetória que eliminaria as restrições relacionadas à circulação de pessoas, capitais, mercadorias e serviços como prioridades à oficialização do mercado comum supranacional.
IV) O Tratado de Maastricht, assinado em 1992, oficializou a criação da União Europeia (UE), sucessora da Comunidade Econômica Europeia e determinou a restrição à entrada de novos países membros, iniciando o processo de retração do bloco quanto a futuras adesões.
V) A crise europeia envolve, entre outras razões, a baixa sincronia existente entre os elementos político-institucional e econômico-financeiro na estrutura do bloco, associadas ao descontrole das contas públicas de algumas nações da zona do euro.
VI) Portugal, Irlanda, Itália, Grécia e Espanha - que formam o chamado grupo dos PIIGS - são países que se encontram em posição delicada dentro da zona do euro, pois atuaram de forma mais indisciplinada nos gastos públicos e se endividaram excessivamente.

Das afirmações acima, estão corretas

a) Todas.
b) I, II e III, apenas.
c) II, III, IV e V, apenas.
d) I, II, III, V e VI, apenas.
e) I, III, IV e VI, apenas.

(UNIFOR) O presidente Barack Obama visitou o Brasil recentemente. Um dos pontos da agenda foi o aprofundamento do comércio entre Brasil e Estados Unidos. Este país já foi nosso maior parceiro comercial, tendo perdido espaço desde fins dos anos 1970. Hoje o comércio exterior brasileiro é mais diversificado, incluindo um grande número de países em diferentes regiões. Sobre o assunto, é correto afirmar que:

a) A China é o maior parceiro comercial do Brasil, interessada em importar bens industrializados.
b) O Japão é o maior parceiro comercial brasileiro, dada a grande comunidade de origem japonesa que vive no Brasil.
c) A China é o maior parceiro comercial brasileiro,  interessada         em           importar particularmente bens primários.
d) A Argentina é o maior parceiro comercial do Brasil, devido à participação no Mercosul.
e) O Japão é o maior parceiro comercial do Brasil, interessado em importar bens industrializados.

(UNIFOR) Os exportadores brasileiros protestam constantemente contra a sobrevalorização da taxa de câmbio, que prejudicaria as exportações do Brasil e aumentaria o nível de importações. Este incremento nas importações estaria provocando um processo de desindustrialização dentro do país. Sobre este assunto, é INCORRETO afirmar:

a) A sobrevalorização cambial prejudica as exportações, pois aumenta os preços dos produtos exportados.
b) A sobrevalorização cambial prejudica a indústria brasileira pois diminui os preços dos produtos importados.
c) A sobrevalorização cambial estimula as importações pois aumenta o valor do dólar.
d) A sobrevalorização cambial em geral diminui o preço das importações, inclusive o preço dos insumos importados usados palas empresas no Brasil
e) A sobrevalorização cambial, em um regime de câmbio flutuante, ocorre quando há uma oferta excessiva de dólares.

(UDESC) O novo rearranjo, ou a nova ordem mundial, tem imprimido uma série de modificações ao mundo contemporâneo. Uma dessas mudanças é a aglomeração de alguns países em blocos. Sobre os blocos econômicos, pode-se afirmar:
a) ALCA significa Área de Livre Comércio das Américas, e envolve somente os países do Mercosul.   
b) A ALCA é a união do Nafta com o MERCOSUL, para fazer frente aos avanços da Comunidade Europeia.   
c) Fazem parte do Tratado de Livre Comércio da América do Norte – NAFTA o Canadá, o México e os Estados Unidos.   
d) Os EUA recusaram-se a fazer parte do MERCOSUL, pois amargam o maior deficit da balança comercial de sua história, algo em torno de US$ 200 bilhões.   
e) A ALCA é uma proposta de Fidel Castro no sentido de criar uma área de livre comércio do Alasca à Terra do Fogo.   

(Unimontes) Após a Segunda Guerra Mundial, além de se formarem os grandes blocos, diversos países se reuniram em organizações geopolíticas e econômicas, constituindo blocos econômicos regionais de diversos tipos.

Fonte: TERRA, L. e COELHO, M. de A. Geografia Geral e Geografia do Brasil: O espaço natural e socioeconômico. São Paulo: Moderna, 2005.

Considerando a integração econômica que ocorre no interior dos blocos regionais, relacione as colunas.

1 - Mercado comum
2 - Zona de livre comércio
3 - União aduaneira

(     ) Circulação de bens com taxas alfandegárias reduzidas ou eliminadas.
(     ) Padronização de tarifas para diversos itens relacionadas ao comércio com países que não pertencem ao bloco.
(     ) Livre circulação comercial e financeira de pessoas, bens e serviços.

Assinale a sequência correta.
a) 1, 2, 3.   
b) 3, 2, 1.   
c) 2, 3, 1.   
d) 2,1, 3.   

(UERJ) Com o fim da bipolaridade política, avançaram os processos de integração entre países. Um exemplo disso é o Mercosul, criado em 1991.

O quadro a seguir ilustra o PIB-PPC (Paridade do Poder de Compra) e o IDH dos países do Mercosul, para o ano de 2007, com a entrada da Venezuela.

País
População (2007)
PIB (PPC) dólares per capita
IDH
Argentina
40.403.943
14.280
0,869
Brasil
190.011.861
12.360
0,800
Paraguai
6.667.884
4.642
0,755
Uruguai
3.447.920
9.962
0,852
Venezuela
26.085.281
8.251
0,792
Adaptado de www.apropucsp.org.br

Indique dois objetivos econômicos da formação do Mercosul. Aponte, também, uma dificuldade para a consolidação desse bloco.

Resolução:

Dois dos objetivos:
• redução de tarifas alfandegárias
• formação de um mercado comum comercial
• construção de parcerias comerciais complementares
• livre circulação de bens, serviços e fatores produtivos
• adoção de políticas comerciais comuns a partir da adaptação das legislações existentes
 
Uma das dificuldades:
• prevalência das economias mais estáveis
• diferença da força econômica entre os Estados-membros
• reflexo das crises internacionais nas economias dos países do bloco
• políticas nacionais protecionistas de determinados setores da economia

(UPE)

Europa e EUA querem barrar ‘tentação protecionista’

A Proposta dos governos americano e europeu é a de que países emergentes e ricos congelem tarifas de importação por tempo indeterminado

Europa e Estados Unidos propõem que todos os países emergentes, além dos próprios ricos, congelem suas tarifas de importação por um tempo indeterminado como forma de barrar a "tentação protecionista". A proposta está sendo feita depois que ficou claro, para a comunidade internacional, que a Rodada Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC) não será concluída no curto ou médio prazo. Nesta terça- feira, 21, o diretor-geral da entidade, Pascal Lamy, confirmou que a pressão protecionista no mundo cresce de forma perigosa, à medida que as repercussões da crise insistem em afetar a economia mundial. Sem conseguir um acordo para liberalizar o comércio nos países emergentes, como Brasil, China e Índia, os governos de Estados Unidos e Europa querem pelo menos que essas três grandes economias se comprometam a não mais elevar suas tarifas de importação.

21 de junho de 2011 | 18h 17. Jornal O Estado de São Paulo. Adaptado.

O protecionismo, tratado no texto acima, se caracteriza pela adoção isolada ou conjunta de algumas medidas. Identifique-as entre os itens a seguir:

I. Cláusulas ambientais e trabalhistas
II. Barreiras fitozoossanitárias
III. Cláusulas culturais
IV. Barreiras tarifárias
V. Barreiras não tarifárias

Apenas estão CORRETOS

a) I e II.
b) III e V.
c) II e IV.
d) I, IV e V.
e) I, II, IV e V.

(IFMT) No mundo economicamente globalizado do século XXI, os países formam grupos diferenciados, de acordo com seus interesses e possibilidades de inclusão. Numa visão desse mundo, avalie as assertivas abaixo.

1. Reino Unido e Suécia são países que fazem parte da União Europeia, mesmo não aderindo ao euro como moeda única, por receio de perder a sua soberania.
2. Para ser país membro da União Europeia, é preciso seguir metas de controle de inflação e orçamentos, além de ser um Estado democrático e estabelecer políticas migratórias comuns aos outros membros do bloco.
3. Os países que integram o BRIC apresentam como características comuns: nações com grande potencial de desenvolvimento econômico, grande população e extensão territorial. No grupo, estão Brasil, Rússia, Índia e Chile.
4. A economia da China está entre as que mais crescem no mundo de hoje. Entre os seus parceiros, estão os Estados Unidos, que instalaram grandes fábricas de empresas americanas no território chinês, nas chamadas zonas especiais criadas pelo governo chinês.

Assinale a alternativa correta.
a) Apenas a alternativa 1 está correta.
b) Apenas as alternativas 1 e 3 estão corretas.
c) Apenas as alternativas 3 e 4 estão corretas.
d) Apenas as alternativas 1, 2 e 3 estão corretas.
e) Apenas as alternativas 1, 2 e 4 estão corretas.

(UFBA)


De acordo com a ilustração e com os conhecimentos sobre as economias ricas e em expansão,

a)relacione os principais grupos de países que constituem o G-20;

b)indique o objetivo da criação do G-20, em 1999;

c) aponte uma característica econômica que sobressai em cada país do BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China).

Respostas:

a) G-8 (formado por todos os países do G-7 e mais a Federação Russa) os maiores países emergentes e a União Europeia (formada por 27 países), representada pelo líder do país que estiver ocupando a presidência do Conselho e pelo presidente do Banco Central Europeu.

b) Tornou-se o principal fórum internacional de países para o debate de problemas mundiais, em geral, com enfoque econômico, comercial e também político.

c) Os quatro grandes emergentes exercem papéis econômicos diferentes. O Brasil tem como destaque a agricultura e a mineração. A Rússia exporta principalmente petróleo. A Índia desenvolve bem o setor de serviços e, como a China, é manufatureira.

(FGV-SP) As commodities representaram 71% do valor exportado pelo Brasil de janeiro a maio. Nos cinco primeiros meses do ano passado essa participação era de 67%. As vendas ao exterior desses produtos avançaram 39,1%, muito mais que as dos manufaturados, 15,1%. Os cálculos são da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), obedecendo a critérios diferentes dos seguidos pelo Ministério do Desenvolvimento, já que incluem commodities classificadas como semimanufaturados e mesmo alguns produtos considerados manufaturados pelas estatísticas oficiais. Entre esses itens estão açúcar refinado, combustíveis, café solúvel e alumínio em barras.

http://www.iedi.org.br/artigos/imprensa/2011/ iedi_na_imprensa_20110629_commodities_ja_representam_71_das_exportacoes_do_pais.html

A reportagem revela uma mudança gradual no perfil das exportações brasileiras. Sobre esse tema, é correto afirmar:

a) Apesar do aumento da participação das commodities na pauta de exportações, o Brasil apresenta superávit na balança comercial dos produtos manufaturados.
b) O aumento da exportação brasileira de commodities, mencionado na reportagem, está fortemente baseado no crescimento da demanda asiática.
c) Nos últimos anos, o Brasil vem aumentando exponencialmente a sua participação no comércio de produtos de alta e média intensidade tecnológica.
d) A mudança revelada pela reportagem resulta da maior diversificação do setor produtivo brasileiro.
e) O câmbio valorizado foi um dos fatores que contribuíram para o aumento das vendas externas, tanto de commodities como de manufaturados.

(FGV-SP) Considere os textos.

I. [maio de 2011] O governo da presidente Cristina Kirchner aplica uma saraivada de medidas que restringem ou atrasam a entrada de produtos brasileiros no mercado argentino. Segundo a consultoria portenha Abeceb, do total de exportações realizadas pelo Brasil para a Argen tina, 23,9% são alvo de barreiras – quase um quarto das vendas.

(http://veja.abril.com.br/noticia/economia/argentina-aumenta-barreiras-comerciais-contra-o-brasil)

II. [outubro de 2011] A decisão do Brasil de elevar o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos importados foi questionada durante reunião do comitê de acesso a mercados da Organização Mundial do Comércio (OMC). Durante o encontro, representantes de Japão, Austrália, Coreia do Sul, Estados Unidos e União Euro- peia – que abrigam algumas das maiores montadoras do mundo – pediram à delegação brasileira explicações sobre a medida.

(http://oglobo.globo.com/economia/mat/2011/10/14/paises-exportadores-de-vei- culos-reclamam-na-omc-do-aumento-do-ipi-925586226.asp#ixzz1cQB0V2Hq)

Sobre os textos, é correto afirmar que

a) ambos expressam medidas protecionistas que visam salvaguardar as indústrias nacionais.
b) ambos têm como objetivo criar superávits nas balanças comerciais argentina e brasileira.
c) I mostra uma medida protecionista e II é uma retaliação brasileira aos subsídios agrícolas dos países ricos.
d) I representa o rompimento dos acordos firmados pelo Mercosul e II é uma medida protecionista do Brasil.
e) I é medida fortemente condenada pela OMC e II tem caráter paliativo para balanças comerciais deficitárias.

(FGV-SP) Analise o gráfico para responder à questão.

(www.wto.org/french/res_f/statis_f/its2009_f/its2009_f.pdf)

A análise do gráfico e os conhecimentos sobre o comércio mundial permitem afirmar que, entre 1953 e 2008,

a) as exportações norte-americanas de produtos de baixa tecnologia perderam importância no mundo devido à concorrência com os produtos europeus.
b) os países da América do Sul e Central reduziram o percentual de exportações porque encontraram dificuldades para se integrarem em blocos econômicos.
c) o comércio exterior europeu sofreu oscilações e entrou 20 10 em declínio quando os países do leste da Europa iniciaram a transição para o sistema capitalista.
d) o crescimento das exportações asiáticas foi expressivo devido à ascensão econômico-industrial dos Tigres Asiáticos e, posteriormente, da China.
e) o continente africano, exportador de commodities agrícolas, vem reduzindo a participação no comércio mundial devido aos sérios problemas ambientais que enfrenta.

(FGV-SP) Leia o depoimento de um advogado congolês.

O problema não é quem é o comprador mais recente de nossas commodities. A China está assumindo o lugar do Ocidente: ela leva embora nossas matérias-primas e vende produtos acabados ao mundo. O que os africanos estão recebendo em troca – estradas, escolas ou produtos industrializados – não importa. Continuamos no mesmo esquema: nosso cobalto parte para a China como minério em pó e retorna na forma de pilhas que custam caro.

(Exame Ceo, junho de 2010. Edição 6. Adaptado)

a) a possibilidade de o continente africano sofrer novo colonialismo.
b) a necessidade de a África voltar à esfera de influência do Ocidente.
c) o atual papel da África na Divisão Internacional do Trabalho.
d) a ampliação das diferenças econômicas entre os países africanos.
e) a valorização dos produtores de commodities no mercado mundial.

(FGV-SP) Leia o depoimento de um advogado congolês.

O problema não é quem é o comprador mais recente de nossas commodities. A China está assumindo o lugar do Ocidente: ela leva embora nossas matérias-primas e vende produtos acabados ao mundo. O que os africanos estão recebendo em troca – estradas, escolas ou produtos industrializados – não importa. Continuamos no mesmo esquema: nosso cobalto parte para a China como minério em pó e retorna na forma de pilhas que custam caro.

(Exame Ceo, junho de 2010. Edição 6. Adaptado)

a) a possibilidade de o continente africano sofrer novo colonialismo.
b) a necessidade de a África voltar à esfera de influência do Ocidente.
c) o atual papel da África na Divisão Internacional do Trabalho.
d) a ampliação das diferenças econômicas entre os países africanos.
e) a valorização dos produtores de commodities no mercado mundial.

(UNESP) Observe a tabela e compare a evolução das exportações brasileiras para blocos econômicos, em valores totais (US$), e quantidade em toneladas (ton), nos períodos de 12 meses, jun/mai 2000/01 e 2010/11

* Percentual sobre o total da exportação brasileira para os blocos indicados.

(Carta Capital. Exportações brasileiras para os principais blocos econômicos, ano XVI, n° 651, junho de 2011. Adaptado.)

A respeito da evolução das exportações brasileiras, pode-se afirmar que

a) a China, Hong Kong e Macau, em porcentagem sobre o valor total das exportações, passaram de 3% (2000/01) para 17% (2010/11), trazendo os maiores ganhos comerciais nos períodos.
b) a participação em valor dos países desenvolvidos vem diminuindo, passando de 60% no primeiro período para 41% no segundo, sendo acompanhada pela queda do valor da tonelada exportada.
c) a maioria das exportações brasileiras atuais destina-se aos países em desenvolvimento, que lideram tanto em valor do total exportado quanto em quantidade exportada.
d) o mais importante parceiro comercial na balança das exportações brasileiras são os Estados Unidos, apresentando um desempenho crescente em valor do total exportado e em toneladas.
e) os blocos analisados mantiveram o mesmo ritmo de participação nas exportações brasileiras durante a década analisada.

VESTIBULAR 2011

(UNEAL) Observe o mapa.


A partir das informações contidas no mapa e de conhecimentos sobre o mundo dos anos 90 e início do século XXI, podese afirmar que o mapa trata, fundamentalmente,

a) do conflito entre os países ricos e pobres.
b) do estabelecimento de uma nova ordem mundial bipolar.
c) dos principais blocos geopolíticos do hemisfério norte.
d) da organização mundial ditada pelos blocos políticos e econômicos.
e) da ordem mundial, estabelecida pelos países capitalistas e socialistas.

(UFGD) Leia o texto a seguir.

OCDE: EMERGENTES TERÃO 60% DO PIB MUNDIAL ATÉ 2030

            Relatório da organização mostra uma transformação da riqueza global que vem acontecendo nos últimos 20 anos. 

            Paris - Em 2030, quase 60% do Produto Interno Bruto (PIB) do mundo estará concentrado nos países em desenvolvimento, como resultado de uma "transformação estrutural de importância histórica" na economia mundial, afirmou a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) em um relatório divulgado nesta quarta-FEIra.
            Em 2000, os países que não integram a OCDE (atualmente formada por 34 países) representavam 40% da produção mundial, mas em 2030 concentrarão 57%, segundo o estudo, intitulado "Perspectivas sobre o desenvolvimento mundial 2010: riqueza em transformação".
            O informe assinala que "o rápido crescimento das economias emergentes levou a uma reacomodação do poder econômico" e deu lugar a uma "nova geografia do crescimento mundial" e indica que "a crise financeira e econômica acelerou esta transformação estrutura da economia".
"As previsões sugerem que os países em desenvolvimento e os emergentes representarão quase 60% do PIB mundial em 2030", afirma a primeira edição deste informe anual.
            Exemplo dessa "transformação estrutural" que foi acontecendo nos últimos 20 anos é o caso da China, enfatiza a OCDE, país que, em 2009, se converteu no principal sócio comercial do Brasil, Índia e África do Sul.
            "O centro de gravidade econômico do planeta se deslocou para o Oriente e o Sul; de membros da OCDE a economias emergentes", afirma o documento, que classifica o fenômeno de "riqueza em transformação".
Disponível em . Acesso em 16 Nov. 2010 [Texto adaptado]

Considerando as informações trazidas pelo texto e as transformações ocorridas nos últimos anos no quadro da economia mundial, assinale a alternativa correta.

a) Os dados dos últimos 20 anos mostram que há uma tendência à manutenção da hegemonia do poder econômico nos países centrais que comandam a OCDE.
b) A economia mundial está passando por um conjunto de transformações que não alterarão a composição do cenário mundial, que continuará sob a hegemonia dos países centrais.
c) O conjunto de mudanças ocorridas na economia mundial aponta transformações em relação ao papel e à importância dos países em desenvolvimento e emergentes neste cenário para os próximos anos.
d) O poder econômico mundial está centralizado nos países do norte, e isso tem impedido a ascensão dos países em desenvolvimento e emergentes no quadro da economia mundial.
e) As previsões da OCDE mostram que a ascensão dos países emergentes na economia mundial propiciará a eliminação das desigualdades sociais nos países do Oriente e Sul do globo terrestre.

(U. E. SANTA CRUZ)


A análise do mapa e os conhecimentos sobre a OMC, organização internacional que dispõe, atualmente, de mais de 150 países membros, envolvidos com as questões de comércio internacional, permitem afirmar:

a) O principal objetivo da organização é normatizar e ampliar o comércio internacional.
b) A organização tem sua sede localizada na Itália, em Roma, e foi criada para substituir o Pacto de Varsóvia, após a Segunda Guerra Mundial.
c) A OMC agrega todos os países da África, da Europa e da América, com exceção do Caribe.
d) A atuação da Instituição é pautada em acordos bilaterais entre os blocos regionais, o que favorece o protecionismo e aumenta as restrições.
e) A OMC realiza conferências mundiais a cada cinco anos e conseguiu eliminar o protecionismo no comércio internacional.

(U. E. SANTA CRUZ)  O geógrafo e geopolítico francês Yves Lacoste afirmou que, quando a economia dos países centrais sofre um resfriado, pela ocorrência de um período de recessão, inúmeros países do mundo periférico deverão desenvolver uma pneumonia.

Uma situação dessa natureza indica

a) o esgotamento dos recursos naturais do mundo periférico, devido à sua exploração excessiva, pelos países centrais.
b) a extinção do poder de comprar das populações das nações periféricas, o que proporciona a falência do mercado interno.
c) o fato de a base da economia dos países periféricos ser o setor secundário.
d) uma grande dependência desses países em relação ao mercado externo.
e) a inter-relação entre a situação econômica e a saúde da população, prejudicada pela diminuição da oferta de alimentos, em períodos de crise.


(UFRR) A abertura comercial e a livre circulação de capitais e serviços em escala mundial, um fenômeno da globalização, gerou disputas acirradas entre empresas e países no âmbito do mercado global, o que favoreceu a formação de blocos econômicos regionais - alianças econômicas em que os parceiros estabelecem relações econômicas privilegiadas. O bloco econômico que, sem adotar uma moeda única, busca a livre circulação de pessoas, mercadorias, capitais e serviços dos seus países membros e, ao mesmo tempo, elimina as tarifas aduaneiras internas e adota tarifas comuns para o mercado fora do bloco, pode ser classificado como:

a) Associação de livre-comércio;
b) União aduaneira;
c) União econômica e monetária;
d) Zona de preferência tarifária;
e) Mercado comum.

(UFAL) Há diversos graus de abertura de um país ao comércio internacional. O que se nota, contudo, no mundo atual é que com frequência se comercializa com produtos que poderiam ser fabricados mais facilmente pelo país importador, mas se torna, muitas vezes, mais vantajoso importá-los. Uma das vantagens do comércio internacional decorre da economia de escala. Isso significa dizer que:

a) é necessário levar em conta, na exportação, especialmente o princípio malthusiano segundo o qual a população cresce em progressão geométrica, e os recursos naturais decrescem.
b) ao aumentar a quantidade produzida para satisfazer um mercado mais amplo, os custos médios dos produtos decrescerão.
c) os países subdesenvolvidos sempre escalonam o pagamento de endividamento externo, decorrente do aumento das importações.
d) a economia de escala só foi possível nos países que adotaram um modelo econômico socialista, como os do Leste Europeu.
e) o comércio internacional só adota a economia de escala quando há uma grave crise em algum país subdesenvolvido que depende de um país desenvolvido.

(PUCRJ)

FONTE: www.dre.pt/ue

A organização observada no cartograma representa:

a) as nações européias que adotaram o Euro como moeda.
b) a atual composição regional da União Européia (UE).
c) as forças militares dos EUA na Europa da Guerra Fria.
d) o espaço militar europeu do século XXI (OTAN).
e) as 25 nações mais ricas do continente europeu.

(UCP) A competição econômica dos países capitalistas, por áreas de influência, cria uma nova ordem mundial com a formação de blocos econômicos.Com relação aos blocos econômicos e às organizações regionais da nova ordem mundial ,é correto afirmar que

a) o MERCOSUL (Mercado Comum do Sul) é integrado, exclusivamente, por Brasil e Argentina, países que, por sua importância, controlam o comércio nas Américas.
b) o bloco econômico asiático surge a partir do sucesso do Japão na Segunda Guerra Mundial e exclui, completamente, os Estados Unidos que não integram a APEC (Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico).
c) a ALCA (Área de Livre Comércio das Américas) é o acordo econômico mais importante da América do Norte e congrega, além de Estados Unidos e Canadá, também o México.
d) se estabeleceu uma ordem tripolar, com o primeiro bloco liderado pelos Estados Unidos, o segundo, a partir da União Europeia e o terceiro, a partir do fortalecimento de um bloco oriental liderado pelo
Japão.
e) a CEI (Comunidade dos Estados Independentes) reúne ex-repúblicas socialistas que se uniram a fim de se contraporem ao poderio militar russo.

(FGV-SP) O espantoso crescimento econômico da China no último decênio revela-se com nitidez no aumento da participação do país no comércio mundial. A esse respeito, assinale a alternativa correta.

a) Os preços das commodities no mercado mundial vêm sendo profundamente afetados pelas oscilações da demanda chinesa.
b) A China não pertence à Organização Mundial do Comércio (OMC), fato que limita seu intercâmbio comercial com os Estados Unidos.
c) Os investimentos chineses nos países africanos concentram-se no setor de serviços, especialmente transporte e comunicações.
d) O aumento da penetração de produtos chineses na América Latina não afeta de maneira significativa as exportações brasileiras para a região.
e) O incremento do fluxo de comércio bilateral Brasil-China não vem sendo acompanhado por investimentos produtivos chineses.

(UERJ) Em 2008, pela primeira vez desde 1880, os países ricos passaram a representar menos de 50% da produção mundial.


Apresente dois fatores que explicam o elevado desempenho econômico dos BRIC, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia e China, nos últimos dez anos.
Apresente também duas consequências, uma geopolítica e outra ambiental, dessa nova realidade econômica mundial.

Resposta:

Dois dos fatores:
- impulso de industrialização
- grande mercado consumidor
- baixo custo de produção de mercadorias
- grande potencial de crescimento do mercado consumidor
- atração de grandes volumes de investimentos internacionais

Uma das consequências geopolíticas:
- fortalecimento das relações Sul-Sul
- consolidação de uma ordem mundial multipolar
- formação de novas alianças geopolíticas com as potências emergentes

Uma das consequências ambientais:
- agravamento da poluição
- aumento da emissão de gases de eFEIto estufa

(UFRJ) Nas últimas décadas, a Turquia vem pleiteando, sem sucesso, sua entrada na União Europeia.

Apresente uma razão que tem dificultado a entrada da Turquia na União Europeia.

Resposta

Dentre as razões que vêm dificultando o ingresso da Turquia na União Europeia encontram-se: o receio da entrada de um Estado-Nação de maioria muçulmana na União Europeia; o temor da competição por emprego por parte dos trabalhadores europeus; os riscos associados à proximidade da zona de conflitos no Oriente Médio; e a insegurança associada aos conflitos internos existentes na Turquia.

VESTIBULAR 2010


(UFOP) “A mundialização da economia capitalista gerou a segmentação do espaço econômico mundial. Esta característica geográfica se expressa no final do século XX na formação de blocos econômicos em todo o mundo”.

OLIVEIRA, A. A mundialização do capitalismo e a geopolítica mundial no fim do século XX. In: ROSS, J. L. Sanches (org.). Geografia do Brasil, v. 3. São Paulo: EDUSP, 1996. p. 255.

Sobre a formação dos blocos econômicos, assinale a afirmativa INCORRETA.

a) A Comunidade Comum Européia (CEE) constitui-se no exemplo mais avançado desse processo de formação e unificação econômica.
b) A CEE, também conhecida como União Européia, está gerando um dos maiores mercados mundiais.
c) Os blocos econômicos têm como objetivo estabelecer regulamentos alfandegários e protecionistas, limitando o livre trânsito de mercadorias entre os países membros.
d) O MERCOSUL surgiu de um acordo entre Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai e pretendeu implantar a livre circulação de bens, serviços e fatores produtivos entre seus membros.

(UEG) Entre os temas mais polêmicos das reuniões da Organização Mundial do Comércio (OMC), estão as reivindicações dos países subdesenvolvidos, que pedem a redução de subsídios para a produção agrícola e o fim da proteção dos mercados internos nos países desenvolvidos. Tais países aplicam elevadas tarifas de importação de produtos agrícolas prejudicando as exportações do mundo subdesenvolvido. Sobre esse assunto, é CORRETO afirmar:

a) as barreiras zoossanitárias e fitossanitárias eliminam a necessidade das elevadas tarifas sobre produtos importados, diminuindo assim o custo dos gêneros alimentícios.
b) as barreiras zoossanitárias e fitossanitárias consideradas não tarifárias são necessárias aos países subdesenvolvidos e pobres, já que são obrigados a importar grande volume de produtos agrícolas.
c) o dumping, comercialização de uma mercadoria com preço muito baixo para eliminar a concorrência, é uma forma de defesa dos países subdesenvolvidos contra a importação.
d) os países ricos, para reduzirem ainda mais a importação de produtos agrícolas, utilizam também as barreiras zoo e fitossanitárias, já que protegem a saúde humana de risco de contaminação.

(UFRO) Com a economia mundial globalizada, a tendência comercial é a formação de blocos econômicos, criados com a finalidade de facilitar o comércio entre os países membros. Adotam redução ou isenção de impostos ou de tarifas alfandegárias e buscam soluções em comum para problemas comerciais. A coluna da esquerda apresenta blocos econômicos e a da direita, a caracterização de cada um. Numere a coluna da direita de acordo com a da esquerda.


1 - MERCOSUL                               (      )  Foi criado na Austrália, como um fórum de conversação entre
                                                                   os países membros da ASEAN (Associação das Nações do
                                                                   Sudeste Asiático) e seis parceiros econômicos, dentre eles
                                                                   EUA e Japão.
2 - APEC                                          (      )  Adota políticas de integração econômica e aduaneira em
                                                                   zona de livre comércio; originalmente constituído por
                                                                   Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai.
3 - UE                                               (      ) Surgiu do tratado de livre comércio assinado por
                                                                   norte-americanos e canadenses em 1988, ao qual os                   
                                                                   mexicanos aderiram em 1992.
4 - NAFTA                                        (      ) Tornou-se oficial em 1992, pelo tratado de Maastricht; propõe
                                                                   moeda única e sistemas financeiro e bancário comuns.
        
Assinale a seqüência correta.
a) 2, 1, 4, 3
b) 2, 3, 1, 4
c) 3, 4, 2, 1
d) 3, 2, 4, 1
e) 4, 1, 3, 2

(UFRJ) O aumento do número de acordos de integração regional foi um dos principais eventos nas relações internacionais nas últimas décadas. Praticamente todos os países são membros de algum bloco e muitos participam de mais de um.

a) Apresente duas vantagens da criação de blocos econômicos para os países integrantes.
b) Apresente uma característica que diferencia a União Europeia de outros acordos de integração regional.

Resolução:

a) Entre as vantagens da criação de blocos econômicos para os países integrantes estão: a expansão das trocas comerciais entre os países integrantes; a redução ou isenção de taxas alfandegárias para determinados produtos; o estímulo à estruturação de cadeias produtivas intra-blocos; a transferência de tecnologia; a criação de um fórum de discussões entre países membros para tratar de assuntos não apenas econômicos; o fortalecimento dos países membros em negociações internacionais extra-bloco.

b) A principal característica diferenciadora da União Européia é a criação de uma unidade política supranacional materializada na criação do Parlamento Europeu e do estatuto de cidadão europeu.


VESTIBULAR 2009

(UFBA)

A ONU — ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS — tem como objetivos manter a paz, defender os direitos humanos e as liberdades fundamentais e promover o desenvolvimento dos países em escala mundial. [...] A ONU é constituída por várias instâncias, que giram em torno do Conselho de
Segurança e da Assembléia Geral. A organização atua em diversos conflitos por meio de suas forças internacionais de paz. (A ONU — Organização ..., 2008, p. 75).

A globalização é o fenômeno mais recente da economia capitalista mundial. É resultado da evolução da técnica e da ciência, da eficiência dos meios de transportes e comunicações e da construção de instituições supranacionais que lhe dão sustentação, como a Organização Mundial do Comércio (OMC) e os diversos blocos econômicos regionais que, há pouco mais de uma década, estão em processo de consolidação. Caracteriza-se pela liberdade de circulação de mercadorias, capitais e serviços entre os países.

(LUCCI; BRANCO; MENDONÇA, 2006, p. 120).

Considerando-se as informações dos textos e com base nos conhecimentos sobre a Organização das Nações Unidas (ONU) e sua estrutura, a globalização e suas instituições supranacionais, pode-se afirmar:

(01) A Organização das Nações Unidas (ONU), criada logo após a Segunda Guerra Mundial, busca um novo papel no conflituoso mundo globalizado, transformando-se num respeitado fórum de discussão e de encaminhamento dos problemas mundiais.
(02) O Conselho de Segurança da ONU concentra um grande poder, sobretudo através dos membros
permanentes — Estados Unidos, Reino Unido, França, Federação Russa e China — que possuem poder de veto, e por ser o órgão que aprova missões de paz, embargos e ações armadas.
(04) O Mercado Comum do Sul (Mercosul) surgiu no começo da década de 70 do século passado,
com objetivo de unificar tarifas entre países da América do Sul — inicialmente Brasil, Bolívia, Chile e Uruguai — e adotar políticas comuns.
(08) O termo “globalização” passou a ser usado para descrever uma nova fase, marcada pela crescente interdependência entre governos, empresas e movimentos sociais, porém sua dinâmica não trouxe maior igualdade entre os povos.
(16) A Organização Mundial do Comércio (OMC) — cujo objetivo é resolver as disputas comerciais  entre países ricos e pobres — envolve 20 membros, representa países desenvolvidos e subdesenvolvidos, tendo começado a funcionar no início deste século, com a rodada de Doha.
(32) O BRIC é uma sigla criada por analistas financeiros para designar os quatro principais países emergentes do mundo — Brasil, Rússia, Índia e China — visando demonstrar o impacto que o grupo tem e terá, cada vez mais, na economia mundial.

Resposta: 43 (01 + 02 + 08 + 32)

(IBMECRJ) As afirmativas a seguir se referem aos aspectos do processo de integração nas diferentes fases de formação de um bloco econômico. Analise-as.

I - A Zona de Livre Comércio corresponde à fase em que as tarifas alfandegárias são reduzidas ou mesmo eliminadas, e as mercadorias produzidas no âmbito dos países que compõem essa Zona circulam livremente de um país para outro e para o exterior.
II - Na fase da União Aduaneira, além das mercadorias produzidas no âmbito do bloco circularem livremente de um país para outro, é estabelecida uma tarifa externa comum (TEC), para o comércio com os países que não formam o bloco. Essa fase é caracterizada, também, pela livre circulação de pessoas.
III - No Mercado Comum, além do livre comércio de mercadorias entre os países membros do bloco e da existência de uma TEC para o comércio com países de fora, ocorre a existência, no bloco, da livre circulação de pessoas, de serviços e de capitais.
IV - Na fase da União Monetária, o bloco tem características da fase de Mercado Comum, somando-se a essas uma unificação institucional do controle do fluxo monetário, e é estabelecida uma moeda única.

Assinale:
a) Se as afirmativas I e II estiverem certas.
b) Se as afirmativas II e III estiverem certas.
c) Se as afirmativas I e IV estiverem certas.
d) Se as afirmativas III e IV estiverem certas.
e) Se as afirmativas I, II e IV estiverem certas.

(IBMECRJ) Ao longo da História, a situação econômica dos países subdesenvolvidos sempre foi altamente desvantajosa em comparação com os países desenvolvidos e o resultado direto disso é o endividamento crescente dos países mais pobres, sendo causas determinantes para o agravamento desse problema:

I - Uma balança comercial de um modo geral mais favorável aos países ricos, em função da diversidade de produtos que têm a oferecer.
II - A tendência de queda nos preços internacionais dos produtos primários, oferecidos ao mercado pelos países subdesenvolvidos.
III - A não participação dos países subdesenvolvidos em órgãos internacionais como a ONU, que, em tese, poderiam defender melhor a aplicação de políticas de preço mais justas.

Assinale:
a) Se apenas a afirmativa I for correta.
b) Se apenas a afirmativa II for correta.
c) Se apenas a afirmativa III for correta.
d) Se as afirmativas I e II forem corretas.
e) Se todas as afirmativas forem corretas.

(IBMECRJ) Uma das maiores preocupações da OMC (Organização Mundial do Comércio) é combater o chamado protecionismo, que se caracteriza por uma série de medidas postas em práticas por diversos países. Sobre essa postura protecionista são FEItas as seguintes afirmativas:

I - Uma característica protecionista é a garantia de preços mínimos para cada safra e prioridade para a compra da produção interna.
II - Taxação mais elevada sobre os produtos importados.
III - Busca de acordos internacionais para aumentar as exportações, especialmente junto aos mercados de maior potencialidade.

Assinale:
a) Se apenas a afirmativa I for correta.
b) Se apenas a afirmativa II for correta.
c) Se apenas a afirmativa III for correta.
d) Se as afirmativas I e II forem corretas.
e) Se as afirmativas II e III forem corretas.

(IBMECRJ) "Desde 1992, quando assinou o acordo de livre comércio que deu origem ao Nafta, o México tem experimentado avanços impressionantes. As exportações triplicaram e o país acumula grande superávit no seu comércio com os EUA. O PIB nacional atingiu a marca de US$ 600 bilhões em 2001, ultrapassando o PIB brasileiro. Graças ao crescimento econômico impulsionado pelas exportações industriais, o México apresenta hoje uma taxa de desemprego de 2,5% (uma das menores do mundo) e inflação anual de apenas 4,4%."

                  (Adaptado de: STEFANO, F.; ATTUCH, L. Negócios na ALCA: a nova fronteira do lucro. "Isto É Dinheiro", p. 32-33, 08 maio 2002.)

Sobre o texto anterior são feitas as seguintes afirmativas:

1. Ao aceitar o convite norte-americano para integrar o Nafta, o governo do México desarticulou a estratégia brasileira de integração econômica do continente sul-americano, que consistia em fortalecer o Pacto Andino, do qual o México era signatário até então.
2. A participação dos Estados Unidos no Nafta vão além da questão meramente econômica, já que um de seus objetivos é a criação de um número maior de empregos no México com a finalidade de conter a entrada de imigrantes ilegais mexicanos nos Estados Unidos.
3. Liderando o Nafta, os norte-americanos também vislumbram a ampliação de suas vendas para o México, levando em conta o tamanho do mercado consumidor mexicano.

Assinale:
a) Se apenas a afirmativa 1 for correta.
b) Se apenas a afirmativa 2 for correta.
c) Se apenas a afirmativa 3 for correta.
d) Se as afirmativas 1 e 2 forem corretas.
e) Se as afirmativas 2 e 3 forem corretas.

(UFV)


Com relação às exportações e importações dos blocos econômicos, assinale a afirmativa NCORRETA:
a) Os parceiros econômicos intrabloco são muito importantes no caso do MERCOSUL e da União Européia, uma vez que as exportações intrabloco são predominantes.
b) As trocas comerciais entre os países que compõem a União Européia são mais significativas, devido às vantagens fiscais e financeiras estipuladas para o bloco.
c) O NAFTA apresentou um valor de importações fora do bloco muito significativa, graças ao volume de importação realizado por um dos seus membros.
d) No MERCOSUL a superioridade das exportações e importações extrabloco deve-se às características produtivas semelhantes dos países membros.

(UFV)


Com relação à balança comercial dos blocos, assinale a afirmativa CORRETA:
a) O MERCOSUL e a União Européia apresentaram déficit da balança comercial, em função da ascensão comercial dos blocos asiáticos.
b) A União Européia apresentou superávit, graças ao seu estágio de formação do bloco, que se encontra na união monetária e militar.
c) O NAFTA foi o único que apresentou déficit na balança comercial, fruto do volume de importações de produtos de alta tecnologia FEItas pelos EUA e México.
d) O MERCOSUL apresentou, em 2005, superávit comercial, devido às exportações de produtos agrícolas e ao aumento da exportação de produtos industrializados.

(UESPI)  A nova divisão internacional do trabalho, em conjunto com a nova economia política, trouxe importantes mudanças para o sistema interestatal, que se configura como a forma política do sistema mundial moderno. Sobre esse assunto, é correto afirmar que:

a) se acentuou consideravelmente a tendência para os acordos políticos interestatais, como, por exemplo, a União Européia e o Mercosul.
b) os Estados periféricos e semiperiféricos passaram a exercer um controle absoluto sobre a soberania efetiva dos Estados hegemônicos.
c) se reduziu, aceleradamente, a privatização das indústrias e dos serviços.
d) os novos sistemas de produção flexível foram substituídos pelo sistema de produção fordista.
e) aumentou o modelo de estatização dos serviços de bem-estar social e diminuiu a expansão do terceiro setor.

(Unifesp) A Rodada Doha, promovida pela Organização Mundial de Comércio, não chegou a acordos importantes, devido
a) às exigências trabalhistas de operários de fábricas localizadas em países emergentes, como México e Coréia do Sul.
b) ao protecionismo agrícola dos países centrais, que afeta as exportações de países como China e Índia.
c) às restrições ambientais do Protocolo de Kyoto, apoiadas pela União Européia, mas com resistência dos EUA.
d) às novas barreiras sanitárias à exportação de produtos agrícolas de países centrais aos países periféricos.
e) ao aumento nas exportações dos EUA para a China, apesar da crise financeira do país, gerada no setor imobiliário.


(UFJF) Leia a charge a seguir.


a) Cite 4 países que fazem parte do G-8.
b) Cite 4 países que fazem parte do G-20.
c) Nessa charge, apresenta-se uma nova divisão do poder econômico mundial. Como essa divisão difere da divisão que agrupava os países como sendo do Primeiro, Segundo e Terceiro Mundo?

Resolução

a) Alemanha, Canadá, França, Itália, Japão, Reino Unido, EUA, Rússia.
b) África do Sul, Egito, Nigéria, Tanzânia, Zimbábue, China, Filipinas, Índia, Indonésia, Paquistão, Tailândia, Turquia, República Tcheca, Hungria, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Cuba, Guatemala, México, Paraguai, Uruguai, Venezuela, Equador, Peru.
c) A diferença entre a divisão que agrupava os países como sendo do Primeiro, Segundo e Terceiro Mundo e a nova divisão do poder econômico mundial relaciona-se ao fato de que a antiga divisão apoiava-se no grau de industrialização dos países e na divisão político-ideológica entre países capitalistas e socialistas. As novas formas de organização político-econômica que emergem face à abertura dos mercados e fim da Guerra Fria e, consequentemente, o desmonte da União Soviética, resultou na extinção do grupo denominado Segundo Mundo.
Entende-se como G-8 e G-20: o G-8, grupo de países das sete maiores economias industrializadas e ainda a Rússia e, o G-20, que reúne membros com a importância mundial na produção e comércio agrícolas.
Atualmente, tanto o G-8 quanto o G-20 são formados, em sua quase totalidade, por países capitalistas.
O G-8 visa estabelecer acordos sobre assuntos econômicos atuais relacionados aos interesses dos países membros. Já o G-20 exige concessões substanciais dos países ricos na redenção de seus subsídios agrícolas e não aceitam incluir na discussão a abertura dos seus mercados aos produtos manufaturados dos países desenvolvidos.
A divisão do poder econômico mundial está diretamente relacionada aos interesses de cada grupo de países de acordo com a sua inserção na divisão internacional do trabalho.

VESTIBULAR 2008

(UNESP) Analise as tabelas.

    


A análise das duas tabelas permite afirmar que as exportações brasileiras

a) foram dominadas por um ou dois produtos até fins do 1século XIX, mas apresentam, atualmente, uma pauta muito diversificada.
b) passaram de produtos de origem vegetal até o fim do século XIX para uma pauta diversificada em 2006.
c) apresentavam uma pauta diversificada até meados do século XX, mas passaram, na atualidade, para uma pauta muito especializada.
d) caracterizam-se por pautas diversificadas tanto no passado como nos dias atuais.
e) eram diversificadas no passado, mas caracterizam-se por privilegiar, atualmente, matérias-primas sem valor agregado.

(ESPM) O mapa abaixo expressa o desempenho comercial dos países latino-americanos.


(Le Monde Diplomatique, 2003)

De sua leitura, podemos concluir que:

a) Os Estados Unidos orientam a pauta comercial da América Latina
b) As relações Brasil-África tiveram forte incremento.
c) A América Latina apresenta largo superávit comercial em relação à Europa.
d) As trocas comerciais entre os países latino-americanos ocorrem no âmbito exclusivo das commodities.
e) Nos últimos anos, diminuíram substancialmente as exportações para os países asiáticos.

(Uft) Os conflitos mundiais da atualidade ocorrem, também, em função do domínio dos fluxos do comércio internacional, onde o intercâmbio entre países do capitalismo central e periférico são extremamente desiguais.

Tomando por base o texto é INCORRETO afirmar que:

a) A formação dos blocos econômicos mundiais não proporcionou um crescimento eqüitativo para todos os países membros.
b) A divisão internacional do trabalho influencia no intercâmbio do comércio mundial.
c) Os países do capitalismo central estabelecem trocas desiguais com o mundo periférico, principalmente, pelo domínio científico-tecnológico.
d) Os centros de poder, que compõem a nova ordem mundial, possuem um ator hegemônico, qual seja: os Estados Unidos, que controlam e comandam todos os demais países, evidenciando a monopolaridade da nova ordem mundial.

(IBMEC) As principais Bolsas do mundo tiveram, a partir de julho, sucessivas quedas atribuídas à Crise Imobiliária nos Estados Unidos. Sobre essa crise, é correto afirmar que:

a) O setor imobiliário e a construção civil nos Estados Unidos, que teve um grande boom nos últimos anos, não foram afetados pela crise. As ações desse segmento continuam a ser as mais indicadas pelos bancos e gestores de investimento.
b) A crise imobiliária foi encerrada com a quebra do Banco francês BNP Paribas que tinha vários fundos de investimento com recursos aplicados em créditos gerados a partir de operações hipotecárias nos Estados Unidos, arrastando outros bancos.
c) A crise encerrou-se em julho quando o Banco Central Europeu, o Federal Reserve (Estados Unidos) e o Banco do Japão anunciaram o investimento de 94,8 bilhões de dólares no mercado imobiliário americano, salvando várias empresas do setor e aumentando a oferta de crédito.
d) O principal temor diz respeito à oferta de crédito disponível, já que foi detectada uma alta inadimplência do segmento imobiliário americano, com um número grande de americanos que estão atrasando ou deixando de pagar a hipoteca da casa própria.
e) O Brasil foi atingido parcialmente pela crise na medida em que grandes corporações americanas e japonesas também investiram no mercado imobiliário brasileiro que vivia uma grande expansão nos últimos anos, com o grande crescimento da construção civil.

(FUVEST) Uma das características do setor agropecuário, na atualidade, é a alta especialização produtiva, que reforça a necessidade de circulação de alimentos pelo planeta. Como, todavia, os custos de produção são muito distintos nas diferentes porções do globo, políticas de subsídios agrícolas e de barreiras protecionistas foram e continuam sendo adotadas por alguns Estados, no sentido de proteger seus produtores rurais.

Sobre políticas de subsídios agrícolas e barreiras protecionistas,

a) cite dois países que as utilizam de forma sistemática e, ao menos, um produto por país citado.

b) analise criticamente as ações recentes do Estado Brasileiro junto à OMC e os resultados alcançados.

Resposta

a) Principalmente EUA e países europeus, como a França. Os EUA protegem produtos como o algodão,
soja, suco de laranja, milho, entre outros; a França dispõe de forte política de subsídios para grãos e  horticultura, além de barreiras fitossanitárias,principalmente em relação à importação de carnes.

b) O Brasil se destaca por tomar a frente nas negociações que defendem a derrubada dos subsídios e protecionismos no setor agropecuário, praticados pelos EUA e alguns países da UE, restringindo as exportações dos países periféricos. O País é o criador do grupo conhecido como G-20, formado em
2003 em Cancún, México, por ocasião da reunião da Organização Mundial do Comércio, que deu continuidade à Rodada de Doha (2001, Catar), a qual acirrou as divergências entre ricos e pobres no comércio mundial.
A liderança brasileira trouxe como vantagens um avanço nas negociações em favor dos interesses dos países pobres, uma vez que abriu a possibilidade de maior acesso aos mercados consumidores dos países ricos, diante da flexibilização desses mecanismos protecionistas, mesmo que a médio ou a longo prazo.

(UFPI) Uma das características do mundo atual é a criação de blocos econômicos, mercados comuns entre grupos de nações, com a finalidade de ampliar as relações entre os países membros e também com outros povos do mundo.

Com relação a esse assunto, aponte as afirmações verdadeiras (V) e as falsas (F):

(   ) São parceiros do acordo do livre comércio da América do Norte, conhecido como NAFTA, Estados Unidos, Canadá, México e Venezuela.
(   ) México e Venezuela integram o acordo conhecido como NAFTA, porque dispõem de petróleo em
abundância para negociar favoravelmente os produtos industrializados de que necessitam.
(   ) A ALCA (Área de Livre Comércio das Américas) é uma proposta de integração nacional, com o intuito de abranger todos os países das Américas, exceto Cuba.
(   ) Entre os bons resultados alcançados pela União Européia (bloco constituído pela maioria das nações da Europa) estão a integração econômico-monetária ou a criação da moeda única e o livre trânsito das pessoas residentes nos países membros.
( ) Na América do Sul, a criação do Pacto Andino, constituído pelo Chile, Peru e Bolívia, e o Mercosul, pelo Brasil e Argentina, propiciou áreas de livre comércio entre esses países, oportunizando a negociação com blocos econômicos.

Assinale a alternativa correta:

a) F-F-V-V-F
b) V-F-V-F-V
c) V-V-F-F-V
d) F-V-F-F-V
e) F-V-F-V-F

(UFPE) As alternativas a seguir se referem aos aspectos do processo de integração nas diferentes fases de formação de um bloco econômico. Analise-as.
(    ) A Zona de Livre Comércio corresponde à fase em que as tarifas alfandegárias são reduzidas ou mesmo eliminadas e as mercadorias produzidas no âmbito dos países que compõem esta Zona, circulam livremente de um país para outro e para o exterior..
(    ) Na fase da União Aduaneira, além das mercadorias produzidas no âmbito do bloco circularem livremente de um país para outro, é estabelecida uma tarifa externa comum (TEC), para o comércio com os países que não  formam o  bloco. Esta fase é caracterizada, também, pela livre circulação  de pessoas.
(    ) No Mercado Comum, além do livre comércio de  mercadorias entre os países membros do bloco  e da existência de uma  TEC para o comércio com paises de fora do bloco, ocorre  a  existência no bloco, da livre circulação de pessoas, de serviços e de capitais.
(    ) Na fase da União Monetária, o bloco tem características da fase de Mercado Comum, somando-se  a estas, uma unificação institucional do controle do fluxo monetário e é estabelecida uma moeda única.
(    ) A União Política representa a fase em que o bloco além de apresentar definições legais da União Monetária, tem unificada, as políticas de relações internacionais, defesa, segurança interna e externa.

Resposta: FFVVV

(UNIFOR) Observe o gráfico.


(Almanaque Abril, 2007)

A leitura do gráfico permite concluir que

a) a composição econômica dos membros do Mercosul é muito heterogênea.
b) o ingresso da Venezuela e da Bolívia no Mercosul não deve alterar as relações internas no bloco.
c) dos atuais integrantes do Mercosul, o Brasil é que pode ser considerado industrializado.
d) apesar das diferenças econômicas entre os membros, o Mercosul é um dos blocos mais atuantes do mundo.
e) o aumento da participação do Mercosul na OMC (Organização Mundial do Comércio) deve alterar a atual disparidade interna no bloco.

(UNIFOR) Os mercados mundiais de produtos agrícolas são muito instáveis pois as variações de preços representam um risco para países

a) como a China que, dependendo de importações de cereais, acabam criando grandes déficits na balança comercial pelo que desembolsam na compra dos produtos.
b) tradicionalmente produtores como o Canadá e a Austrália que, exercendo grande domínio sobre os mercados, sentem-se ameaçados de perder a posição frente aos baixos preços.
c) tradicionalmente exportadores como a Argentina ou o México que, recebendo menor quantidade de divisas pelas exportações, têm dificuldades de investir em outros setores econômicos.
d) considerados subdesenvolvidos que, dependendo da exportação de alguns poucos produtos agrícolas, são prejudicados pelos baixos preços do mercado e pelas políticas protecionistas de alguns países desenvolvidos.
e) grandes importadores como os países da Europa Ocidental que, mesmo exercendo pressões sobre os produtores, são obrigados a pagar preços elevados pelos produtos e gerar crises de abastecimento.

(UMTM) Observe o mapa a seguir para responder a questão.

(Marcos Bernardino de Carvalho, Diamantino Alves Correia Pereira, Geografias do Mundo – Redes e Fluxos.)

Os países destacados no mapa constituem

a) a OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) aliança militar anti-terrorista que reúne as maiores potências do Hemisfério Norte.
b) a Zona do Euro, que reúne países nos quais a moeda da União Européia pode circular e ser aceita junto com a moeda local.
c) os países da OCDE(Org. para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), cuja missão é auxiliar economicamente os países mais pobres do globo.
d) o G8 (Grupo dos Oito), bloco que une os sete países com as maiores economias do globo, além da Rússia, admitida em 1997 por sua importância geopolítica.
e) os países desenvolvidos industrializados, que se caracterizam pelo alto investimento em tecnologia e por apresentarem alto IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

(UNIFEI) Estados Unidos, Canadá, Japão, França, Itália, Alemanha, Reino Unido e Rússia compõem o G-8 e são as principais potências econômicas, políticas e industriais do planeta. Somadas a esse grupo, as cinco principais economias emergentes formam o G8+5. Esses cinco países são:

a) Brasil, Argentina, Taiwan, Austrália e China.
b) Brasil, Argentina, Índia, África do Sul e Portugal.
c) Brasil, México, Índia, África do Sul e China.
d) Brasil, México, Taiwan, Austrália e Portugal.

(UNICS) Na figura a seguir (FERREIRA, M. P., 2007) está representado um dos atuais blocos econômicos que comandam o mercado comercial internacional e a nova divisão internacional do trabalho. Foi organizado em 1967 e tem como principal objetivo promover o
dsenvolvimento econômico, social e cultural; salvaguardar a estabilidade econômica e política e ser um fórum para resolver conflitos entre seus 10 países membros. Representa um mercado de 500 milhões de pessoas e um PIB de 800 bilhões de dólares. Indique a sigla que corretamente identifica esse bloco econômico.

http://www.bkn.go.id/arcie/accsm/Web/Images/Asean-Map.gif
Fonte: FERREIRA, M. P., 2007

a) ALC - Associação Asiática de Livre Comércio
b) CCM - Comunidade e Mercado Comum do Caribe
c) ASEAN - Associação das Nações do Sudeste Asiático
d) ALCA - Área de Livre Comércio das Américas
e) APEC - Associação de Cooperação Econômica do Pacífico

(UNIFEI) Assinale a alternativa correta.

A União Européia (EU) entrou em vigor em novembro de 1992, de acordo com o chamado Tratado de Maastricht, assinado em dezembro de 1991. É constituída por um bloco de países europeus ocidentais que visa a:

a) Estabelecer critérios para a redução da imigração e manter a alta qualidade de vida existente na Europa.
b) Consolidar a economia entre os países membros, tornando-os um mercado único e altamente competitivo no mundo.
c) Combater e erradicar o fundamentalismo religioso muçulmano, com a tomada de medidas anti-terroristas.
d) Impedir o crescimento econômico de países emergentes, como a China, e competir com o forte e tradicional mercado norte-americano.

(URCA) Sobre o Mercado Comum do Sul: Mercosul. Marque a opção que não está correta.

a) O Mercado Comum do Sul (Mercosul) foi criado em 26/03/1991 com a assinatura do Tratado de Assunção no Paraguai. Os membros deste importante bloco econômico da América do Sul são os seguintes países: Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela (entrou em julho de 2006).
b) Chile, Equador, Colômbia, Peru e Bolívia e México poderão entrar neste bloco econômico, pois assinaram tratados comerciais e já estão organizando suas economias para tanto. Participam até o momento como países associados ao Mercosul.
c) No ano de 1995, foi instalada a zona de livre comércio entre os países membros. A partir deste ano, cerca de 90% das mercadorias produzidas nos países membros podem ser comercializadas sem tarifas comerciais.
d) Em julho de 1999, um importante passo foi dado no sentido de integração econômica entre os países membros. Estabelece-se um plano de UNIFORmização de taxas de juros, índice de déficit e taxas de inflação. Futuramente, há planos para a adoção de uma moeda única, a exemplo do fez o Mercado Comum Europeu.
e) Atualmente, os países do Mercosul juntos concentram uma população estimada em 311 milhões de habitantes e um PIB ( Produto Interno Bruto ) de aproximadamente 2 trilhões de dólares.

(UNEAL) A associação de países com o objetivo de estabelecer relações comerciais privilegiadas entre si gera um bloco econômico. O NAFTA, um dos importantes blocos econômicos da atualidade, tem como membros:

1) EUA
2) Venezuela
3) México
4) Canadá
5) Reino Unido
6) Costa Rica.

Estão corretas apenas:

a) 1, 2, 3 e 5
b) 2, 3, 4 e 6
c) 2, 3 e 6
d) 1, 3 e 4
e) 1, 2, 4 e 5

Leia o texto Disneylândia para responder as 2 próximas questões..

1 - “Filho de imigrantes russos casado na Argentina com uma pintora judia, casou-se pela segunda vez com uma princesa africana no México.
2 - Lanternas japonesas e chicletes americanos nos bazares coreanos de São Paulo.
3 - Imagens de um vulcão nas Filipinas passam na rede de televisão em Moçambique.
4 - Multinacionais japonesas instalam empresas em Hong-Kong e produzem com matéria prima brasileira para competir no mercado americano.
5 - Literatura Grega adaptada para crianças chinesas da comunidade européia.
6 - Relógios suíços falsificados no Paraguai vendidos por camelôs no bairro mexicano de Los Angeles.
7 - Turista francesa fotografada seminua com o namorado árabe na baixada fluminense.
8 - Filmes italianos dublados em inglês com legendas em espanhol nos cinemas da Turquia.
9 - Crianças iraquianas fugidas da guerra não obtêm visto no consulado americano do Egito para entrarem na Disneylândia.”

Disneylândia, In TITÃS, Titanomaquia, WEA, 1993.

(UNIFAL) Esses nove “versos” são do texto Disneylândia, cuja música é dos Titãs em parceria com Arnaldo Antunes. Marque a alternativa que apresenta características do espaço geográfico mundial no período atual da globalização e que podem ser identificadas nos versos enumerados acima.

A) Todos os versos tratam de características do espaço geográfico mundial na década de 1990, quando se intensificou a globalização do capitalismo, mas essas características não existem mais.
B) Os versos 3, 8, 6 e 9 referem-se à circulação de pessoas que buscam trabalho e melhores condições de vida, migrando dos países subdesenvolvidos para os países desenvolvidos. Os demais versos tratam todos da produção e circulação de bens materiais.
C) Os versos referem-se a um mundo em movimento intenso, com maior circulação de pessoas, informações, capitais e de mercadorias, tanto bens materiais como culturais, em diferentes lugares, países e regiões do globo. Porém o verso de número 9 contraria a idéia de “um mundo sem fronteiras”.
D) Os versos 2, 4, 6 e 9 não estão relacionados ao fim das fronteiras nacionais para a livre circulação de mercadorias e pessoas pelo mundo.

(UNIFAL) Com base no texto Disneylândia, responda a questão abaixo.

Na letra da música Disneylândia são citados vários países, cidades, lugares e nacionalidades que integram alguns dos principais blocos econômicos regionais existentes no mundo. Dentre as alternativas abaixo, marque aquela que contém apenas os números de versos em que são citados países ou cidades do Mercosul ou do Nafta.

a) 1, 2 e 6
b) 1, 2, 3 e 6
c) 1, 2, 4, 7 e 9
d) 3, 4, 5 e 8

(UNIFAL) Para responder a questão, leia o fragmeto abaixo.

“Em 4 de outubro de 1957, quando os soviéticos colocaram em órbita o primeiro satélite artificial – Sputnik-1 –, o mundo vivia sob tensão constante. [...].
Hoje, a Guerra Fria não existe mais, mas o clima no espaço ainda está longe de refletir o ambiente de interação globalizada que mudou a economia, a política e a ciência em terra firme.
Ao contrário do que acontece em outras áreas tecnológicas, o país que quiser lançar satélites por conta própria hoje tem de aprender sozinho.
“Os americanos não querem que a tecnologia de lançadores de satélites — que pode ser utilizada para lançar bombas — caia na mão de determinados países, mesmo que sejam amigos”, [...].
“Mesmo quando existe um projeto envolvendo vários países, como a Estação Espacial  Internacional, a colaboração se dá mais pela divisão do trabalho do que pela transferência da tecnologia entre os países.” [...].
Hoje, apenas EUA, União Européia, Rússia, China, Índia e Japão são capazes de colocar satélites em órbita. Cada um aprendeu a fazê-lo sozinho.”

GARCIA, Rafael. 50 anos depois do Sputnik, espaço ainda vê Guerra Fria. Folha de S. Paulo, 30/09/2007.

O fim da Guerra Fria entre os EUA e a URSS e o novo avanço do capitalismo com a globalização mundial estabeleceram uma nova ordem geopolítica.
Sobre esse assunto é correto afirmar que:

a) houve a eliminação das fronteiras nacionais com a fusão de países em blocos econômicos regionais e o surgimento do domínio das tecnologias de ponta pelos novos países industrializados e subdesenvolvidos.
b) surgiram áreas de livre comércio como reservas de mercado para multinacionais, disputas entre capitalismo e socialismo representadas por EUA e pela União Européia.
c) houve a divisão do mundo em Primeiro Mundo (países capitalistas desenvolvidos), Segundo Mundo (países socialistas) e Terceiro Mundo (países capitalistas subdesenvolvidos e os de economia em transição do socialismo para o capitalismo).
d) surgiram blocos econômicos regionais; novos centros de poder – como o Japão e a União Européia – e tensões entre interesses políticos e econômicos dos países desenvolvidos do Norte e subdesenvolvidos do Sul.

(UNIVATES) A Organização Mundial do Comércio (OMC) estabelece normas para o comércio mundial e decide sobre eventuais divergências comerciais entre países.

O Brasil está tentando com a O M C:

a) a sua interferência para a paulatina substituição do óleo diesel pelo biocombustível.
b) a possibilidade de sobretaxar os calçados chineses.
c) a redução das taxas alfandegárias de seus produtos pela União Européia.
d) a eliminação de subsídios agrícolas pelos Estados Unidos e União Européia.
e) a eliminação das taxas alfandegárias pelos países ricos.

(Unicamp) A integração européia, cuja construção se iniciou como um projeto utópico no final da 2ª Guerra Mundial, é a causa de muitas e importantes transformações na estrutura política e econômica da Europa Ocidental contemporânea. Pode-se afirmar que é graças à integração que a Europa conheceu uma longa fase de prosperidade econômica, com a modernização  de estruturas produtivas e a melhoria substancial dos padrões de vida das populações européias.

(Adaptado de Antonio Carlos Lessa, “ A Europa seus organismos e sua integração político-econômica. “In: Henrique Altemani de Oliveira e Antonio Carlos Lessa (org), Política Internacional Contemporânea, São Paulo, Saraiva, 2006, p. 59).

a) O Tratado de Roma, assinado em 1957, instituiu a Comunidade Econômica Européia, um dos marcos da integração da Europa. Explique, sucintamente, os principais objetivos dessa integração.

b) O fim da Guerra Fria provocou grandes modificações nas relações internacionais. No caso da Europa, quais foram os dois principais desafios que o fim da Guerra Fria trouxe para a integração entre os países.

Resposta:

a)

Criar o mercado comum, com moeda comum, para promover o desenvolvimento econômico com expansão contínua e equilibrada, modernizando as estruturas produtivas; melhorar as condições de vida da sua população; estreitar as relações entre os Estados europeus; criar uma organização supranacional para melhorar a competitividade internacional; implantar a tarifa externa comum; abolir a restrição à livre circulação de pessoas e mercadorias e eliminar barreiras comerciais; instituir políticas comuns, como a política agrícola.

b)

A unificação da Alemanha (1990), com a incógnita dos impactos que traria para a economia da Alemanha e de toda a Europa unificada; a transição dos ex-países socialistas para a economia de mercado, já que a evolução dessas economias era incerta e gerou fortes fluxos migratórios, com ressurgimento de nacionalismos; conciliação da soberania nacional com a integração européia.

VESTIBULAR 2007

(FEI) A alternativa que melhor define o significado de commodities é:

a) Ativos negociados sob a forma de contratos em bolsas de mercadorias, como por exemplo soja, trigo, boi, etc.
b) Ações de empresas estatais.
c) Ações de empresas de capital misto.
d) Ações de produtos industrializados que são negociados em bolsas de valores.
e) Ações que são negociadas na Bolsa Nasdaq.

(UFPI) A organização dos países em blocos econômicos visa facilitar a economia dos países, estimulando as trocas e a produção. Sobre os principais blocos, suas características e finalidades, assinale a  alternativa correta.

a) ALCA – constituída por países africanos, promove a valorização de seus produtos, possibilitando a concorrência com a economia asiática.
b) MERCOSUL – reúne todos os países da América Latina e visa ampliar as trocas comerciais e o fluxo de pessoas entre os seus membros.
c) CEI – reúne os países da Europa Ocidental que são liderados pela Inglaterra que, por sua vez, detém a hegemonia econômica desta parte de continente
d) União Européia – formada por todos os países da Europa, permite a livre circulação, no continente, de pessoas e mercadorias.
e) NAFTA – formado pelos países da América do Norte, eliminou as barreiras tarifárias entre os seus membros.

(UFRR) Em setembro de 2003 realizou-se a 5ª conferência ministerial da OMC em Cancún, México, e as nações desenvolvidas não avançaram nas negociações sobre o fim dos subsídios agrícolas.
Porém, nesse encontro sobre a liderança do Brasil e da Índia, foi criado um bloco de países em desenvolvimento denominado do:

a) G-07.
b) G-08.
c) G-20.
d) APEC.
e) OPEP.

(UFRR) Um dos principais assuntos debatidos dentro da OMC refere-se à política protecionista e de subsídios praticados principalmente pelos países desenvolvidos. Quando um país se sente prejudicado no comércio internacional, tem o direito de apresentar à OMC pedidos de sanções contra o país que está infringindo as regras comerciais. Indique a ação que NÃO poderá ser adotada pela OMC, caso não haja acordo entre as partes envolvidas:

a) Restrições às exportações e importações.
b) Sanções econômicas.
c) Retaliação comercial.
d) Medidas compensatórias.
e) Intervenção militar.

(UFPE) Em relação à atividade do comércio, analise as proposições abaixo.

(      ) Apesar do desenvolvimento dos transportes e das comunicações que marcou o cenário mundial, a partir da segunda metade do Século XX, alguns países da América Latina ainda permanecem isolados, sem participar do comércio internacional.
(      )Os países desenvolvidos nessa nova regionalização mundial, que teve como critério a expansão e a internacionalização dos mercados, correspondem aos chamados países centrais e mercados emergentes. Os subdesenvolvidos são os denominados países periféricos.
(      )Apesar da tendência de queda ou mesmo de eliminação das tarifas comerciais, o protecionismo é uma prática adotada por várias nações do planeta, como forma de inibir a livre concorrência dos produtos estrangeiros.  3-3) O superavit da balança comercial de um país é obtido quando as suas exportações, no mercado internacional, são superiores às importações.
(      )A colocação, no mercado externo, de frutas tropicais, por parte da região Nordeste brasileira, é uma conseqüência da irrigação desenvolvida nos altos cursos, próximos às nascentes, dos rios São Francisco e Parnaíba.

Resposta: FFVVF

(UFPE) As exportações do Brasil para a China bateram um recorde histórico em julho de 2006. A balança bilateral reverteu os saldos negativos ou de baixo valor registrados até maio desse ano e atingiu o superávit de US$ 413 milhões de julho, com exportações de US$ 1,7 bilhão e importações de US$ 653 milhões. A maior pauta de exportações, FEItas pelo Brasil, para aquele país asiático, refere-se aos seguintes produtos:

a) petróleo, computadores e medicamentos genéricos.
b) soja, minério de ferro e petróleo.
c) soja, carvão mineral e açúcar.
d) açúcar, álcool e cacau.
e) minério de ferro, álcool e açúcar.

(PUCRIO-atualizada)


A figura apresentada acima representa:
a) a Europa no período entreguerras (1919-1939), quando ocorreu o avanço do poderio da Rússia sobre o Leste europeu.
b) a organização territorial do Mercado Comum Europeu (países “brancos”), iniciado pelo Tratado de Roma, em 1957.
c) a atual composição da União Européia (U.E., países “brancos”) que, em 2004, estendeu o seu poder em direção ao Leste e Sul europeu e em 2007 passou a ser composta por 27 países.
d) a clara separação socioeconômica entre a periferia comunitária (“cinzas”) e os países ricos e consolidados na comunidade européia (“brancos”). Essa diferenciação é um dos maiores empecilhos para o sucesso da União Européia (U.E.).
e) a Comunidade dos Estados Independentes — CEI (países “cinzas”), que mantém próximos seus países membros para a resolução de problemas econômicos comuns existentes desde o tempo da Guerra Fria.

(MACK) As alternativas a seguir sintetizam os principais objetivos de um Tratado de Livre Comércio, como aqueles defendidos, em 2001, na conferência que ficou conhecida como a Rodada de Doha.
A respeito de tais objetivos, assinale a alternativa INCORRETA.

a) Eliminar barreiras alfandegárias somente para países que façam parte de megablocos geoeconômicos já organizados, a exemplo da União Européia, do NAFTA, do MERCOSUL.
b) Proporcionar, indistintamente, proteção adequada aos direitos da propriedade intelectual.
c) Promover a cooperação entre países amigos, oferecendo soluções para possíveis controvérsias.
d) Promover as condições para uma concorrência justa, em todo o mundo.
e) Estabelecer medidas efetivas para estimular a produção de cada país.

VESTIBULAR 2006

(UNESP) Quanto mais a globalização econômica avança, mais o mundo é marcado pela fragmentação do espaço geográfico por meio de megablocos regionais, como mostra a figura. Em contrapartida, quanto mais abrangente for a integração do bloco, maior a perda de soberania dos Estados participantes.

MEGABLOCOS REGIONAIS


Os blocos I, II, III e IV, representados na figura, são, respectivamente:
a) Nafta, Comunidade Econômica Européia, Alca e Mercosul.
b) União Européia, Apec, Aladi e Alca.
c) CEI, União Européia, Mercosul e Nafta.
d) Pacto Andino, Comunidade Econômica Européia, CEI e Nafta.
e) Nafta, Mercosul, União Européia e CEI.

(ESPM) No glossário da globalização, novas expressões vão dando a tônica da leitura da geografia econômica do mundo. Dentre elas, está correto:

a) Tigres Asiáticos: grupos de países com alto potencial natural e demográfico, como Taiwan e Coréia do Sul.
b) Global Trader: países que concentram seu comércio exterior em um só mercado, como México e Argentina.
c) Emergentes: países que pertencem ao chamado Primeiro Mundo, estando no centro do sistema capitalista, como Estados Unidos e França.
d) Baleia econômica: países com grande dimensão territorial e peso demográfico, casos de Austrália e Canadá.
e) Bric: expressão cunhada pelo Banco Mundial para designar o potencial de Brasil, Rússia, Índia e China.

 (UFRRJ) A Argentina, o Brasil, o Paraguai e o Uruguai formam o Mercosul (Mercado Comum do Sul), o organismo que estabelece as regras e os procedimentos para a integração econômica entre os quatro países. Sobre este bloco econômico, é correto afirmar que

a) integra países com povoamento, dinâmica econômica e nível de renda muito diferentes.
b)estabelece “fronteiras abertas” para o livre deslocamento de pessoas, produtos e capitais.
c) permite a livre circulação dos bens industriais sem restrições e barreiras alfandegárias.
d) restringe os fluxos migratórios devido às rivalidades históricas existentes dentro do bloco.
e) amplia a competitividade do setor agropecuário devido à diferença no valor da terra.

(UFMG) O comércio internacional, após o fim da Guerra Fria, foi marcado por importantes mudanças.
Assim sendo, é INCORRETO afirmar que, entre essas mudanças, se inclui o fato de que

a) a nova configuração do mercado internacional, resultante do crescente antagonismo entre países pobres e ricos, ou seja, entre Sul e Norte, provocou redirecionamento dos fluxos de troca.
b) a Organização Mundial do Comércio (OMC), visando a ampliar a redução de tarifas alfandegárias e a dar à instituição maior poder de controle sobre o comércio internacional, substituiu o Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT).
c) o comércio apresentou grande crescimento em algumas áreas continentais, chegando a superar, em certos casos, as trocas realizadas com países situados a distâncias maiores.
d) o comércio internacional adotou regras que facilitam as trocas, mas, por outro lado, conservou, ainda, artifícios que restringem as vantagens dos países menos desenvolvidos.

(UFMG) É INCORRETO afirmar que a atual política externa brasileira e o papel geopolítico do País, hoje, no mundo, representam

a) uma aproximação do NAFTA, em razão da necessidade de se concretizarem os tratados comerciais entre esse bloco e o Mercosul, tendo-se em vista a implementação da ALCA.
b) um reforço em sua posição econômica e, possivelmente, um novo papel geopolítico no mundo, graças à qualidade de potência regional do Brasil na América do Sul.
c) um repúdio à ocupação do Iraque e, por outro lado, um apoio à criação do Estado da Palestina, posições formalmente defendidas nos foros internacionais de que o Brasil participa.
d) uma defesa da idéia do perdão, tanto pelo Brasil quanto pelos países centrais, da dívida dos países mais pobres do mundo, especialmente os africanos.

(UFG) Em janeiro de 1994, passou a vigorar o Acordo Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta), entre os Estados Unidos, o Canadá e o México, que formaram um bloco econômico, eliminando barreiras
alfandegárias no comércio recíproco. Esse acordo foi contestado na América Latina e também nos
Estados Unidos, sobretudo em relação ao México. No que se refere ao aspecto econômico, apresente
duas críticas norte-americanas ao acordo com o México.

Resposta

Duas entre as opções abaixo:
– não haveria aumento das exportações porque a moeda mexicana tem valor menor, enquanto a
renda mexicana é mais baixa que nos outros dois países;
– ocorreria exportação de empregos para o México com a transferência de empresas norteamericanas atraídas pelos baixos salários daquele país;
– haveria aumento do desemprego nos Estados Unidos e redução nos salários dos operários norteamericanos;
– a eliminação de barreiras abre caminho para a integração econômica, incluindo a integração no
uso de mão-de-obra (atração de imigrantes mexicanos para os Estados Unidos constituiria grave
problema social).

(UNESP) O bloco de países pertencentes à União Européia foi ampliado em 2004 com a entrada de países do leste e do centro europeu, os quais adotaram o euro como moeda comum. Inglaterra,
Suécia e Dinamarca, entretanto, não participam da unificação da moeda. Analise os gráficos e assinale a alternativa que exprime o comportamento desses três países no período considerado.


a) Desempenho econômico e taxas de desemprego superiores às dos países que adotaram o euro.
b) Melhor desempenho econômico e maiores taxas de desemprego em todo o período.
c) Pior desempenho econômico e elevadas taxas de desemprego em todo o período.
d) Melhor desempenho econômico principalmente a partir de 2003 e menores taxas de desemprego em todo o período.
e) Melhor desempenho econômico apenas a partir de 2003 e, historicamente, maiores taxas de desemprego.

(PUCAMP) A ALCA ou o MERCOSUL? Essa é uma dúvida que paira sobre as cabeças de milhões de latino-americanos. Sabe-se que no atual estágio do sistema capitalista a integração de países em blocos é necessária como sobrevivência e participação no comércio mundial para muitos países. Sobre
esses blocos afirma-se:

I. A maior parte das trocas comerciais entre os membros do MERCOSUL envolve o Brasil e a Argentina.
II. A criação da ALCA representa um fator de fortalecimento internacional do MERCOSUL.
III. As recentes relações comerciais do Brasil com a África e a China foram fatores importantes para a atual estagnação do MERCOSUL.
IV. Mesmo com a integração que será promovida pela ALCA, os Estados Unidos deverão continuar colocando barreiras protecionistas em alguns produtos como os gêneros agrícolas.
V. Para muitos países como o Chile, o Peru e o México, a consolidação da ALCA é vista como uma oportunidade de ampliação das exportações e atração de investimentos.

Estão corretas SOMENTE as afirmações

a) I, II e III
b) I, II e IV
c) I, IV e V
d) II, III e IV
e) III, IV e V

(UFC) Assim como a dinâmica natural da Terra altera as feições do planeta e a dinâmica demográfica modifica constantemente  o  contingente,  a  composição    e  a  distribuição  da  população  pelo  Globo,  a  dinâmica econômica  promove  a  reorganização  dos  espaços  geográficos,  separa  ou    agrupa  países  em  função  de  seus  interesses  e    divergências,   de  suas posições hegemônicas ou de  subordinação  econômica no plano internacional ou continental.

a) Cite  três  exemplos  de  blocos  econômicos  existentes  na  atualidade,  relacionando  os  países  que  os constituem.
b) Cite dois aspectos que motivam o agrupamento dos países em blocos econômicos

Respostas

a) 

1.MERCOSUL: Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai  
2.NAFTA: Canadá, Estados Unidos e México
3.COMUNIDADE ANDINA: Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela

b) 

1.Possibilidade  de  fortalecer  a  economia  dos  países  participantes  pelo  estabelecimento  de
relações comerciais privilegiadas entre os países membros dos blocos econômicos.
2. Possibilidade de ampliar o intercâmbio entre mercadorias, capitais e serviços.
3. Possibilidade de fortalecimento nas relações com países fora do bloco no mercado internacional.

(URCA) Assinale a opção que preenche corretamente os espaços vazios do texto abaixo:

“A formação de _________ significa uma regionalização do ________ mundial. Concomitantemente, acaba sendo uma maneira de incrementar a _______________ em escala global, já que existe a tendência de os blocos fazerem ___________ de comércio entre si. Assim, pertencer a um bloco significa para um país ter __________ ao mercado consumidor de um bloco aliado.”

a) países; domínio; independência; restrições; bloqueio;
b) blocos; espaço; interdependência; alianças; acesso;
c) territórios; contexto; divulgação; guerras; contenção;
d) áreas; mercado; proibição; proibição; indicação;
e) critérios; traçado; paisagem; lutas; danos.

(URCA) Após a proposta da Área de Livre Comércio das Américas (Alca), surgiram muitas controvérsias envolvendo essa questão, algumas estão listadas abaixo. Leia com atenção e indique a opção correta:

I) falta de competitividade dos setores rurais brasileiro e argentino, que não têm condições de enfrentar os baixos preços dos produtos agrícolas dos Estados Unidos e do Canadá, viabilizados pelos subsídios governamentais.
II) A Alca pretende formar uma zona econômica que abrange todos os países das Américas, sem
exceção.
III) propriedade intelectual, relacionada a patentes de plantas ou sementes geneticamente modificadas, que foram desenvolvidas mediante o emprego de biotecnologia.
IV) nas negociações da Alca, em 2003, os Estados Unidos anunciaram o desejo de discutir a questão anti-dumping e os subsídios à agricultura, no intuito de viabilizar o incremento dessas negociações.

a) As afirmativas II e III estão corretas;
b) As afirmativas I e IV estão corretas;
c) As afirmativas III e IV estão corretas;
d) As afirmativas I e III estão corretas;
e) As afirmativas II e IV estão corretas.

(UFMT) Sobre a União Européia, marque V para as afirmativas verdadeiras e F para as falsas.

(   ) Qualquer pessoa que tenha a nacionalidade de um Estado-membro é considerada cidadã da União Européia.
(   ) Reduzir as desigualdades sociais e econômicas entre os países-membros e melhorar as condições de vida e de trabalho dos seus cidadãos são alguns dos objetivos da União Européia.
(   ) A União Européia pôs fim às barreiras comerciais não só entre os países-membros como também para países integrantes do Mercosul e do Nafta.

Assinale a seqüência correta.

a) V, F, V
b) V, F, F
c) F, V, F
d) V, V, F
e) F, F, V

(PUCSP) Leia com atenção:

            “Hoje é um marco no relacionamento entre a Europa e a Turquia. Uma Turquia estável,
moderna e democrática é um objetivo que devemos apoiar ativamente na União Européia e na Turquia [...] É claro que o caminho em direção a admissão da Turquia será longo e difícil [...] As negociações devem ser justas e rigorosas [...] A Turquia será tratada da mesma forma como os outros candidatos. E terá que respeitar estritamente os requisitos sobre a democracia, os direitos humanos e o papel da lei para se juntar ao clube. A Europa deve aprender mais sobre a Turquia. E a Turquia deve conquistar
corações e mentes dos cidadãos europeus [...]”

(Declaração do presidente da Comissão Européia, José Manuel Barroso, na abertura das negociações para a admissão da Turquia, no dia 03 de outubro de 2005. In: Site da Delegação Européia no Brasil, www.delbra.cec.eu.int/)

Sobre as negociações para a admissão da Turquia na União Européia pode ser dito que

a) a Turquia não tem grandes interesses econômicos e políticos para ingressar na União Européia, mas está sendo pressionada pela entidade européia em razão de uma estratégia geopolítica do ocidente que visa, via Turquia, ampliar sua influência no Oriente Médio.
b) há uma rejeição popular na Europa e de alguns países da UE à Turquia por temerem o ingresso de um país que sozinho representaria quase a metade da população da entidade européia, o que daria a ele força excessiva no parlamento europeu.
c) algumas das dificuldades para se admitir a Turquia na União Européia se relacionam ao temor de que o fato de a população tURCA ser 99,8% muçulmana significaria uma influência muito perigosa numa Europa que não tem a experiência de convívio com muçulmanos.
d) com exceção de parte da cidade de Istambul, o restante do território turco não pertence à Europa e com a admissão desse país na UE, formalmente a Europa passaria a ter fronteiras com países considerados como problemáticos (Iraque, Síria e Irã, por exemplo).
e) a União Européia interessa-se em atrair a Turquia para sua entidade, porque desse modo teria acesso mais garantido e facilitado à mão-de-obra  turca, um recurso importante para uma Europa carente de recursos humanos, em razão dos baixos índices de natalidade

(PUCSP) Sobre o processo de consolidação e ampliação da União Européia é correto afirmar que

a) o objetivo da UE é a constituição de bloco militar cuja atuação permita a implementação de uma política externa e de segurança comum entre os membros, como já demonstrou a questão da Guerra no Iraque.
b) a União Européia é uma das zonas mais ricas do mundo. Entretanto, existem disparidades internas significativas entre as suas regiões, em termos de rendimentos e de oportunidades, que foram agravadas com a recente ampliação de seus membros.
c) na União Européia os Estados componentes abrem mão de sua soberania em temas militares e, por isso, passam a cumprir decisões coletivas. Foi como uma entidade única que a UE votou, por exemplo,
a favor da invasão do Iraque na ONU.
d) a UE vem, recentemente, estimulando as nações da Europa do leste (Hungria, Eslováquia, República Checa, Albânia e Romênia, por exemplo) a ingressarem na entidade, por temer que elas caiam sob o controle da Rússia.
e) por causa de objetivos geopolíticos relacionados ao combate ao terrorismo, a UE está relaxando nas exigências para os países que querem uma vaga no “clube”, tal como no caso atual da candidatura da Turquia, país antidemocrático pelo fato de ser uma república islâmica.

VESTIBULARES ANTERIORES

(UFSC) A partir dos anos 80, o mundo assistiu a grandes mudanças, emergindo daí uma "nova ordem mundial", abaixo caracterizada.

Assinale a(s) proposição(ões) que estiver(em) DE ACORDO com essa "nova ordem".

01. Formação de blocos econômicos supranacionais, como a União Européia e o Acordo de Livre Comércio da América do Norte.
02. Manutenção do bloco soviético e continuidade da Guerra Fria baseada na bipolaridade.
04. Expansão das multinacionais como agentes dessa nova fase da evolução capitalista.
08. Capacitação econômica como medida de poder no mundo multipolar.
16. Expressivo avanço técnico-científico e mais atenção à qualificação profissional.

Resposta: 29 (01 + 04 + 08 + 16)

(UECE) Nascida nos anos 50, essa Associação Internacional foi pioneira no mundo com tendência a agregar todo o Continente, servindo de modelo para outros blocos de países. Tratamos do bloco regional:

a) Acordo de Livre Comércio da América do Norte - NAFTA
b) Mercado Comum do Sul - MERCOSUL
c) Associação de Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico - APEC
d) União Européia – UE

(UFC) Em resposta à tendência mundial de formação de blocos de países, constituíram-se o NAFTA, o MERCOSUL, a União Européia, a CEF e a APEC. Marque a alternativa em que há correta correspondência entre o bloco e os países que o constituem.

a) NAFTA - Canadá, Estados Unidos e México
b) MERCOSUL - Argentina, Brasil, Equador e Paraguai
c) União Européia - Alemanha, Espanha, França, Inglaterra, Itália, Portugal e Turquia
d) CEF - Armênia, Bielo-Rússia, Moldávia, Rússia, Turcomenistão, Ucrânia e Japão
e) APEC - Brasil, Canadá, China, Filipinas, Japão e Vietnã

(UFSC) A partir dos anos 80, o mundo assistiu a grandes mudanças, emergindo daí uma "nova ordem mundial", abaixo caracterizada.

Assinale a(s) proposição(ões) que estiver(em) DE ACORDO com essa "nova ordem".

01. Formação de blocos econômicos supranacionais, como a União Européia e o Acordo de Livre Comércio da América do Norte.
02. Manutenção do bloco soviético e continuidade da Guerra Fria baseada na bipolaridade.
04. Expansão das multinacionais como agentes dessa nova fase da evolução capitalista.
08. Capacitação econômica como medida de poder no mundo multipolar.
16. Expressivo avanço técnico-científico e mais atenção à qualificação profissional.

Resposta: 01 + 04 + 08 + 16 (29)

3 comentários:

Gabriel Pereira disse...

Com a resposta nas questões fica dificil estudar, tenta colocar no final da pagina

Marina Guedes disse...

Seria melhor que o gabarito viesse separado das questões.

Anônimo disse...

Obrigada, mas já estando respondido fica difícil tentar ver o que aprendeu.